Salão do Artesanato é lançado e deve movimentar mais de 100 mil pessoas e R$ 2 milhões até fevereiro na Paraíba

 A edição do Salão do Artesanato será realizada na Avenida Cabo Branco, nº 2.260, na orla do Cabo Branco, no período de 13 de janeiro a 5 de fevereiro

O 35º Salão do Artesanato Paraibano foi lançado nesta terça-feira (10). Realizado pelo Governo do Estado e Sebrae/PB, a expectativa é de que a feira movimente mais de R$ 2 milhões em negócios e atraia mais de 100 mil a partir da próxima sexta-feira (13), quando será aberto ao público, até o dia 5 de fevereiro.

A edição do Salão do Artesanato será realizada na Avenida Cabo Branco, nº 2.260, na orla do Cabo Branco, no período de 13 de janeiro a 5 de fevereiro. Os visitantes podem acessar o local das 15h às 22h, diariamente. Na entrada do salão é necessário doar um quilo de alimento não perecível que será distribuído para cerca de 30 entidades que atendem pessoas em vulnerabilidade social em todo o estado.

Na edição deste ano, o Salão tem como tema a arte e a cultura indígena paraibana, valorizando as tradições dos primeiros povos a ocupar o estado e apresentando o melhor desta arte aos turistas e à população em geral. “Este ano, de forma muito especial, nesse olhar de valorização do governador para com o artesão e o artesanato, estamos com um recorde de inscritos, com 537 participações. São 3.600m² de área climatizada. É uma grande acolhida do turista que vem à Paraíba, porque aqui é o encontro da nossa arte e cultura”, destaca Rosália Lucas, secretária de Turismo e Desenvolvimento Econômico do estado e membro do Conselho Deliberativo do Sebrae/PB.

Aproveitando a alta temporada de movimentação turística na Capital, o Salão será aberto ao público a partir da próxima sexta-feira e a expectativa dos organizadores é atrair centenas de pessoas, diariamente, para conhecer os mais diversos produtos do que é feito pelos artesãos paraibanos, do Litoral ao Sertão.

“Por meio do Salão, damos oportunidade aos artesãos do nosso estado. Estamos com expectativa positiva com geração de renda e oportunidade deles mostrarem seus produtos e confirmarem sua cultura”, destaca o diretor Administrativo e Financeiro do Sebrae/PB, Neto Franca. Já o diretor técnico, Lucélio Cartaxo, destacou que essa é a culminância de um trabalho que é feito durante todo o ano pelo Sebrae. “Com o Salão, os artesãos vão poder fazer a comercialização dos seus produtos, aquecendo ainda mais a economia do nosso estado”, diz.

Artesã e indígena da etnia potiguara, Talita Brito foi uma das homenageadas no evento desta terça-feira. Ela conta que faz produções de bijuterias desde os 12 anos, mas foi durante a pandemia que focou em desenvolver peças inspiradas na cultura do seu povo. “Pela primeira vez o artesanato indígena está sendo homenageado, e também a cultura indígena será reapresentada este ano. Estamos lisonjeados por essa representatividade. Muitos artesãos estarão aqui pela primeira vez, vai ser uma ótima divulgação para nós e para o turismo da nossa cidade. O salão é uma vitrine não só para a Paraíba, mas para todo o Brasil”, comenta.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.