Descoberta arqueológica: México encontra artefatos de civilização antiga que podem ter até 2 mil anos

 Em uma cripta, cerca de 240 objetos foram encontrados, incluindo peças de estuque com escrita zapoteca, disse o Inah.

Uma tumba que pode ter até 2 mil anos foi encontrada no México e, nela, havia murais que não eram de conhecimento público.

A descoberta pode revelar como eram os ritos funerários dos zapotecas, um dos povos que viviam na região sudoeste do México.

O mural mais bem-preservado mostra figuras vestidas com roupas sofisticadas e tem um fundo vermelho e amarelo. Esse foi encontrado na cidade de San Pedro Nexicho, no estado de Oaxaca.

O local fica a cerca de 48 quilômetros da antiga capital zapoteca, Monte Alban, onde ainda hoje é templos e palácios (o local, hoje, é uma atração turística).

Uma parte do mural encontrado nas tumbas mostra, aparentemente, uma procissão de guerra, segundo o departamento responsável pelas antiguidades no México, o Inah.

Uma parte dos murais foi parcialmente reconstruída de fragmentos que estavam no chão.

O instituto afirmou que a maior das tumbas foi saqueada anos atrás, embora ainda ainda tenha sido encontrada lá, bem como pequenas peças de cerâmica, conchas e pedras verdes em outras partes do local da escavação.

Em uma cripta, cerca de 240 objetos foram encontrados, incluindo peças de estuque com escrita zapoteca, disse o Inah.

As câmaras mortuárias são da época do apogeu clássico e pós-clássico dos zapotecas, por volta de 200 -1.100 dC.

Os zapotecas foram contemporâneos dos antigos maias.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.