Crise na Americanas não atinge diretamente o consumidor e superintendente do Procon da Paraíba diz que "não recebemos nenhuma denúncia"

 Como apurou o ClickPB, mesmo com a preocupação gerada pelo mercado financeiro com a possibilidade de falência da empresa varejista, as vendas e entregas dos produtos não foram afetadas.

A crise envolvendo a Americanas (AMER3) após comunicar um rombo de R$ 20 bilhões em lançamentos contábeis e entrar em um processo de recuperação de crédito ainda não afeta diretamente o consumidor. A afirmação foi dada pela Superintendente do Procon-PB, Késsia Liliana, ao ClickPB, nesta quinta-feira (19). 

Mesmo com a preocupação gerada pelo mercado financeiro com a possibilidade de falência da empresa varejista, as vendas e entregas dos produtos não foram afetadas. "Os consumidores continuam comprando e recebendo seus produtos normalmente, motivo pelo qual nenhuma denúncia foi feita até o momento. Essa situação não atinge diretamente o consumidor", explicou a gestora. 

O cenário de preocupação ocorre após a divulgação, na quarta-feira (11), de inconsistências contábeis no valor de R$ 20 bilhões, num caso que culminou com a saída do presidente da Americanas, Sérgio Rial, e do diretor de relações com investidores, André Covre.

Na última sexta-feira (13), diversos órgãos de proteção e defesa do consumidor notificaram a Americanas, sobre os possíveis impactos aos consumidores e se as compras realizadas serão comprometidas. 

A Americanas chegou a emitir um comunicado em suas redes sociais para tranquilizar clientes, fornecedores e parceiros sobre a possibilidade de fazer compras nas lojas. “Então, se tem uma coisa que nada muda é que, por aqui, seguimos pensando e trabalhando por você”, comunicou.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.