Sobem para seis as mortes em surto de pneumonia na Argentina

 No total, são 11 pessoas contaminadas numa clínica de saúde particular na cidade homônima.

As mortes ligadas ao surto de pneumonia bilateral — quando afeta ambos os pulmões — causada pela bactéria Legionella na Argentina subiram para seis nesta segunda-feira, informou o Ministério da Saúde da província de Tucumán. No total, são 11 pessoas contaminadas numa clínica de saúde particular na cidade homônima.

O último óbito é um paciente de 81 anos que foi hospitalizado "em estado grave" com a pneumonia que, segundo comunicado da pasta, tinha comorbidades. Ontem, as autoridades de saúde informaram a quinta morte do surto, de um homem de 64 anos, também com problemas de saúde adjacentes,

Os casos começaram em 18 de agosto e, entre os 11 infectados, oito são profissionais da clínica. O local foi fechado preventivamente e uma investigação está em andamento para estabelecer a fonte do contágio, disse o ministro da Saúde de Tucumán, Luis Medina Ruiz.

— Iniciamos uma investigação clínica e epidemiológica. A clínica privada continuará fechada até que os resultados estejam disponíveis — disse Ruiz à imprensa local.

Até agora, nenhum caso subsequente relacionado ao surto foi registrado após o último relatado em 25 de agosto. Possíveis diagnósticos de Covid-19, Influenza ou Hantavírus foram descartados. A causa da pneumonia era desconhecida até o último sábado, quando o laboratório público de doenças infecciosas do Instituto Malbrán identificou a legionella como agente responsável. A identificação foi anunciada pela ministra de Saúde da Argentina, Carla Vizzotti.

— O agente causador do surto de pneumonia bilateral é a legionella. Ainda estamos determinando qual é o tipo da bactéria, mas é possível que seja a (legionella) pneumophilia — declarou a titular da pasta.

A legionella é responsável pela doença do legionário, um tipo de pneumonia rara, mas grave, que causa febre e infecção pulmonar aguda. Em alguns casos, há náuseas, vômitos e diarreia. É particularmente perigosa para idosos e pessoas com problemas nos pulmões.

O microrganismo se transmite por via inalatória, pela água ou pelo ar. Ele pode ser encontrado em ambientes de água doce, como rios e lagos, e se propagar através das tubulações de água e dutos de ar.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.