Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba traz música brasileira e de ópera no concerto desta quinta-feira

 Sob a regência do maestro Luiz Carlos Durier, o concerto receberá, como solista, a flautista Sabrina dos Santos, integrante da Orquestra Jovem.

Uma noite alegre, de músicas de ópera, dança e brasileira é o que vai proporcionar a Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba no 4º Concerto da Temporada 2022, nesta quinta-feira, 16 de junho, às 20h30, na Sala de Concertos Maestro José Siqueira, no Espaço Cultural. Sob a regência do maestro Luiz Carlos Durier, o concerto receberá, como solista, a flautista Sabrina dos Santos, integrante da Orquestra Jovem.

Como tem acontecido nos concertos desta temporada, a entrada é gratuita, mas para ter acesso à apresentação é necessário retirar o ingresso na bilheteria, a partir das 19h, e apresentar, na entrada, a carteira de vacinação de Covid-19, com o esquema vacinal completo. O limite do público será de acordo com o número de cadeiras da Sala de Concertos, atendendo decreto publicado em 7 de abril no Diário Oficial do Estado, que permite a realização de eventos culturais com 100% da capacidade do local.

Quem for assistir ao concerto, vai conferir logo de início a execução de “Toada”, uma das principais obras do regente e compositor José Siqueira, paraibano da cidade de Conceição, que foi professor da Escola de Música do Rio de Janeiro e responsável pela criação da Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Sinfônica do Rio de Janeiro e Orquestra Sinfônica Nacional, como também da Ordem dos Músicos do Brasil e da Academia Brasileira de Música. 

Logo depois, a flautista Sabrina dos Santos sobe ao palco da Sala de Concertos para participar, como solista, de “Divertimento para Flauta e Pequena Orquestra, Op. 52 BV 285”, obra do compositor italiano Ferruccio Busoni. 

Na sequência, o público vai ter a oportunidade de assistir a execução da ópera “Contos de Hoffmann - Interlúdio e Barcarola”, composição do alemão Jacques Offenbach; a seleção de “West Side Story”, do maestro americano Leonard Bernstein, com arranjo de Frederick Muller; e introdução e hopak (dança) de “A Feira de Sorochinsky”, do compositor russo Modest Mussorgsky. 

Depois de um breve intervalo, os músicos da Orquestra Jovem voltam para mostrar mais duas composições ao público presente: o poema sinfônico “Num Mercado Persa”, do inglês Albert Ketèlbey, e “Danças Norueguesas, Op. 35”, obra do norueguês Eward Grieg, com orquestração de Hans Sitt. 

De acordo com o maestro Luiz Carlos Durier, o público que for a esse concerto vai assistir a um belo espetáculo, alegre e variado. “O repertório é bem diversificado em estilos, o que proporciona à Orquestra Jovem um grande aprendizado sobre música e interpretação. A Jovem é uma orquestra que busca a excelência artística”, pontuou.

“Nós estamos muito felizes com a trajetória e a evolução da Orquestra Sinfônica Jovem nessa temporada de 2022. Ela tem se empenhado em fazer o melhor, cresceu bastante, na qualidade artística, na sonoridade, na compreensão da música. Nós agradecemos aos músicos da sinfônica jovem por serem tão maleáveis no sentido de se fazerem crescer e evoluir sempre”, ressaltou o maestro.  

A flautista Sabrina dos Santos disse estar muito feliz de estar tendo a oportunidade de poder solar com a Jovem da Paraíba. “É a primeira vez que eu vou solar com uma orquestra, então, eu estou muito animada. Com certeza vai ser um concerto muito importante na minha trajetória musical”. 

Sobre a música “Divertimento para Flauta e Pequena Orquestra”, ela explicou que é uma peça muito bonita e muito interessante para a flauta porque ela consegue trazer vários aspectos. “O compositor conseguiu explorar tanto os aspectos técnicos que a flauta pode trazer quanto a parte do lirismo e a doçura que a flauta também consegue trazer para o público. Vai ser uma peça que vai explorar tanto essa parte um pouco mais virtuosa do instrumento quanto do lirismo. E o concerto em si, com todas as obras que a orquestra vai apresentar, está muito bonito”, finalizou. 

A solista — Natural de Recife (PE), Sabrina dos Santos iniciou os estudos musicais com o seu pai, aos oito anos de idade, na flauta doce, e aos 11 anos começou a estudar flauta transversal na banda do seu colégio. Foi aluna do Curso Técnico em Flauta da Escola de Música de Brasília e da Licenciatura em Música da Universidade Nacional de Brasília. 

É Licenciada em Música pela Universidade Federal de Pernambuco e Bacharelanda em Flauta Transversal pela mesma instituição, sob a orientação da professora Felícia Coelho. Como flautista, já fez parte de grupos como: o Sexteto de Flautas De Vento em Popa, Banda Sinfônica de Brasília, Orquestra de Sopros Brasília e Sinfonieta UFPE. Foi finalista do Troféu Mansueto Barbosa e já participou de eventos como o Festival de Música de Santa Catarina e o Gramado in Concert. Atualmente, faz parte da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba como flautista.

O regente — O maestro Luiz Carlos Durier nasceu em João Pessoa. É o regente titular da Orquestra Jovem há 25 anos e, em setembro de 2013, foi nomeado diretor artístico e regente titular da OSPB. Seu trabalho direcionado para jovens músicos em formação tem reconhecimento em todo o Brasil. Sob sua batuta já se tornou tradição a Jovem apresentar estreias mundiais com excelente qualidade técnica e artística.

Na UFPB, concluiu o ensino superior de música nos cursos de Licenciatura e Bacharelado. Desde que chegou à Escola Estadual de Música Anthenor Navarro (EEMAN), em 1991, lidera atividades de educação musical ensinando: Musicalização, Viola e Música de Câmara e Regência. Como professor de regência participou das Semanas da Música na UFRN e IF Sertão – PE e como regente da Orquestra de Cordas da 29ª e 30ª Oficina de Música de Curitiba.

Na condição de regente convidado, Durier conduziu a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe, Orquestra Sinfônica da UFRN, Orquestra Criança Cidadã do Recife, Orquestra do Estado do Mato Grosso e Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba (OSUFPB), dentre outras.

Na sua formação como regente, foi aluno de Wolfgang Groth, Nelson Nuremberg, Guilhermo Scarabino e o maestro Osvaldo Ferreira. Participou de Master Class com os maestros Kurt Masur e Dante Anzolini. Ainda teve como mestres o maestro José Siqueira, José Alberto Kaplan, Iara Bernette, Violeta de Gainza, Guilhermo Campos e Horácio Schafer.

Durier conduziu a OSPB na gravação ao vivo do CD da cantora Marinês e sua Gente, e ainda do DVD Sivuca e os Músicos Paraibanos. Tem acompanhado com frequência, artistas populares com a OSPB e OSJPB, a exemplo de Ângela Rô Rô, Arnaldo Antunes, Tico Santa Cruz e Renato Rocha (Detonautas), Flávio José, Genival Lacerda, Alcione “Marrom”, Toninho Ferragutti, Geraldo Azevedo, Dominguinhos, Zélia Duncan, Zé Ramalho, Kátia de França, Nathalia Bellar e Chico César, sempre com grande sucesso de público e crítica. No ano de 2012, recebeu a Comenda de Honra ao Mérito do Rotary Internacional, pelo brilhante desempenho profissional frente a OSPB.
 
SERVIÇO
Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba
4º Concerto Oficial da Temporada 2022
Dia: 16 de junho (quinta-feira)
Hora: 20h30
Local: Sala de Concertos Maestro José Siqueira
Ingresso: Gratuito (entregue na bilheteria a partir das 19h)
Solista: Sabrina dos Santos (flauta)
Regência: Maestro Luiz Carlos Durier

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.