Médica alerta para o aumento do número de casos de picadas de escorpião em Campina Grande devido ao aumento das chuvas e recomenda cuidado redobrado com as crianças

 Os escorpiões gostam de lugares úmidos e quentes e costumam entrar nas casas em busca dessas condições.

Além dos alagamentos, a intensificação das chuvas e a chegada de um clima mais frio traz ainda um outro problema: o aumento no número de casos de pessoas picadas por escorpiões. Na maioria dos casos o maior problema é a dor, não havendo maiores consequências, mas é preciso redobrar os cuidados com as crianças que podem apresentar sintomas mais graves.

A médica clinica geral do Hospital de Trauma de Campina Grande, Andréa Sampaio afirmou que realmente há um aumento no número de atendimento de pessoas picadas no período mais chuvoso. Ela explica que os escorpiões gostam de lugares úmidos e quentes e costumam entrar nas casas em busca dessas condições.

"Os escorpiões saem de onde estão e procuram lugares úmidos e quentes dentro das casas e entram principalmente em botas, outros tipos de calçados e toalhas", detalha. 

A médica explica que é necessário procurar atendimento médico imediatamente. "Ao dar entrada no hospital o paciente tem que ficar em observação. Em casos leves o paciente sente dor local intensa e um pouco de taquicardia", detalhou.

Nesses casos são ministrados medicamentos para reduzir a dor. Nos casos graves, mais frequentes em crianças, o vômito pode ser abundante, assim como o suor. Outros sintomas incluem agitação, apresentar movimentos descoordenados, dificuldade para caminhar, sonolência, confusão mental, tremores e espasmos.

Em Campina Grande foram registrados 900 casos de picadas de escorpião entre janeiro e março. 

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.