Carlos Siqueira diz que Ricardo Coutinho foi tratado a 'pão de ló' e saiu sem se despedir do PSB

 Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta quarta-feira (23), Carlos Siqueira declarou que Ricardo deixou o partido por razões que ele não sabe.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, disse que o ex-governador Ricardo Coutinho foi tratado a 'pão de ló' e saiu sem se despedir do PSB. Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta quarta-feira (23), Siqueira declarou que Ricardo deixou o partido por razões que ele não sabe.

"O ex-governador [Ricardo] Coutinho esteve no PSB por muitos anos e foi eleito duas vezes pelo Partido Socialista Brasileiro. Cumpriu seus mandatos, ficou sem mandato, eu o recebi em Brasília, nomeei como diretor da Fundação João Mangabeira. Ele veio ao conselho da Fundação João Mangabeira, que eu sou o presidente, submeti o nome dele, ele foi aprovado, foi presidente da Fundação com meu aval. Nesse episódio houve aquelas denúncias, ele teve a oportunidade de colocar o cargo à disposição. Eu disse: 'olha, Ricardo, eu não faço pré-julgamento de ninguém. Quem faz apuração de denúncias e julgamentos são os procuradores, delegados, juízes e eu não sou nenhuma dessas profissões. De maneira que você vá fazer sua defesa que nós vamos esperar que você se defenda.'", relatou o presidente nacional do PSB, conforme apurou o ClickPB.

Ainda segundo Siqueira, "ao concluir o mandato dele, havia vários pretendentes, inclusive o ex-governador de São Paulo, Márcio França, que tinha interesse em ser presidente da Fundação. Liguei para ele [Ricardo Coutinho] e comuniquei que não ia reconduzi-lo ao cargo, que ia colocar o ex-governador Márcio França."

Saída do PSB

Carlos Siqueira disse que Ricardo Coutinho "depois decidiu por razões que eu até hoje não sei porque ele nunca me justificou. Aliás, ele sequer se despediu de mim ao sair do partido, embora tenha sido tratado sempre a pão de ló."

Candidato a prefeito de João Pessoa

O dirigente do PSB disse que sabiam que resultado teria a candidatura de Ricardo Coutinho a prefeito de João Pessoa em 2020. "Veja que ele foi candidato a Prefeitura de João Pessoa, depois desses problemas que ele enfrenta por aqui, que eu não faço nenhum pré-julgamento. Então ele entrou como candidato de última hora, o partido tratou de fazer o financiamento de sua campanha, depois pagar as dívidas dessa campanha e sabendo mais ou menos que resultado teria."

Sem despedida

Ricardo saiu sem se despedir e deixou relação tumultuada, segundo Carlos Siqueira. "E depois ele decidiu sair do partido, não houve despedida, não houve agradecimento. Mas eu não tenho nenhuma queixa dele nem de ninguém. As pessoas têm o direito de entrar e sair do PSB e há uns que sabem sair muito bem, há outros que não sabem sair tão bem, há outros que sabe sair, mas depois bate a porta, que não é o caso dele. Ele saiu meio que à francesa, digamos assim. Então eu não tenho nada, apenas estou relatando que o nosso relacionamento durante o tempo que ele teve foi bom e, no final, foi um pouquinho tumultuado, mas nada que pudesse estressar nosso relacionamento."

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.