Governo da Paraíba diz que proibição de policiais usarem redes sociais é 'fake news' e acusa deputado Walber Virgolino de espalhar informação falsa

 Nesta quinta-feira (30), o Estado emitiu um comunicado no qual diz que "é rigorosamente falsa mais essa informação do deputado Walber Virgolino."

O Governo da Paraíba classificou como 'fake news' a suposta proibição de policiais militares usarem redes sociais. Nesta quinta-feira (30), o Estado emitiu um comunicado no qual diz que "é rigorosamente falsa mais essa informação do deputado Walber Virgolino."

"Não foi publicado nada no Diário Oficial proibindo policiais de usarem as redes sociais e quem tem o mínimo de juízo e discernimento, sabe que qualquer Governo não tem poder para censurar nenhuma categoria de se manifestar", explicou o Governo da Paraíba, em publicação nas redes sociais, conforme apurou o ClickPB.

Na postagem do deputado Walber Virgolino, a qual foi deletada, havia a informação de que o Diário Oficial continha publicada uma medida que regulamentaria o uso de redes sociais por parte dos PM's. "Fotos de perfil fardado, armado ou logomarca da PM fica proibido", dizia a publicação.

Os policiais e bombeiros militares estão em protesto, exigindo melhores salários e condições de trabalho. O governador João Azevêdo já se pronunciou dizendo que a Lei de Proteção dos Militares na Paraíba segue à risca o que manda a lei federal. João Azevêdo vai sentar para diálogo com a categoria no dia 4 de janeiro de 2022, segundo informações repassadas ao ClickPB pelo Estado.

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.