Com artilheiro machucado, Brasil encara algoz México na semifinal do futebol em Tóquio

 A inédita medalha dourada na modalidade só seria conquistada nos Jogos do Rio, em 2016, quando o país superou a Alemanha na decisão.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Adversário do Brasil na semifinal do futebol masculino nos Jogos de Tóquio, o México já foi responsável por adiar o sonho da medalha de ouro brasileira. Em Londres, em 2012, o time formado por nomes como Neymar, Oscar, Lucas Moura, Ganso, Hulk, Thiago Silva e Marcelo foi superado na final pelos mexicanos.

A inédita medalha dourada na modalidade só seria conquistada nos Jogos do Rio, em 2016, quando o país superou a Alemanha na decisão. Mas aquela derrota para o México ainda ecoa.

"O México costuma ser sempre uma pedra no sapato do Brasil. É uma equipe difícil de jogar, tem grandes jogadores e grandes talentos. Vamos estudar a equipe deles para saber o que a gente pode aproveitar e o que temos que anular. Vai vir um grande jogo", disse o volante Bruno Guimarães.

A chance da vingança será nesta terça-feira (3), às 5h (de Brasília), no Estádio de Kashima. A TV Globo, o SporTV e o BandSports transmitem o confronto. A outra semifinal será entre Japão e Espanha.

Além do histórico favorável, o México conta com um poderoso ataque e vem embalado após a goleada por 6 a 3 sobre a Coreia do Sul. O Brasil, por sua vez, passou pelo Egito com uma vitória por 1 a 0, apesar de ter dominado a partida.

Como fator para tornar ainda mais difícil a tarefa brasileira, o técnico André Jardine não deverá contar com Matheus Cunha, artilheiro do time no ciclo olímpico, com 18 gols em 20 jogos. Ele sofreu uma lesão na coxa esquerda. Ainda assim, sua presença não está totalmente descartada, mesmo que inicie no banco de reservas. Caso não jogue, o treinador tem opções como a entrada de Malcom – com Claudinho mais próximo de Richarlison – e Martinelli.

Sem confirmar a escalação, Jardine afirmou que tentará surpreender. "Vamos nos preparar nos treinamentos, apesar do pouco tempo, ensaiar alguns movimentos e dar aos atletas alguns caminhos que, acreditamos, possam nos dar a vitória." Por enquanto, a seleção brasileira está invicta nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Foram três vitórias e um empate.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.