Sancel
4.3.20

Após indicar cunhado para a Sudene, Pedro Cunha Lima diz que mantém independência do governo Bolsonaro

Pedro declarou que espera ações da Sudene na Paraíba. "A gente tem a confiança de que a Sudene vai cumprir o seu papel, inclusive, para trazer de volta a Paraíba para o seu mapa."

Pedro citou o contato com o ministro da Secretaria de Governo. "Essa foi uma indicação feita por mim a partir de um contato feito pelo ministro, General Ramos." (Foto: Walla Santos/ClickPB/Arquivo)
Pedro Cunha Lima justificou a indicação do cunhado, Evaldo Cavalcanti da Cruz Neto, para a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) argumentando que se mantém independente do governo Bolsonaro. O deputado federal paraibano afirmou saber "que existe uma fiscalização, uma crítica muito grande a uma cultura no Brasil de preenchimento de cargos em troca de apoio político. Na conversa com o próprio ministro, foi o ministro que veio me perguntar se havia alguma indicação, isso ficou muito claro que nossa independência está mantida."
A declaração foi dada em entrevista ao programa Arapuan Verdade, da rádio Arapuan FM, nesta quarta-feira (4). Pedro citou o contato com o ministro da Secretaria de Governo, general Ramos. "Essa foi uma indicação feita por mim a partir de um contato feito pelo ministro, General Ramos. É um cargo que compete à Presidência da República."
Pedro declarou que espera ações da Sudene na Paraíba. "A gente tem a confiança de que a Sudene vai cumprir o seu papel, inclusive, para trazer de volta a Paraíba para o seu mapa, para o seu campo de ação. A Sudene que é um órgão regional, mas que, nos últimos anos não tem feito uma ação tão próxima ao nosso estado."
O deputado paraibano lembrou das divergências que já teve com o governo Bolsonaro. "A gente mantém a nossa posição política em defesa, com convicção, da agenda que o governo apresenta, a nossa posição desde o início do governo, sabendo que em alguns momentos existem, sim, críticas e divergências, algo que foi dito, inclusive ao ministro Ramos, que entende nossa posição e reconhece nosso trabalho e nossa convergência e sintonia para tirar o Brasil de um momento muito difícil."
Pedro Cunha Lima também lembrou que já havia feito indicação política e que houve retaliação por causa de sua "independência". "Não é a primeira vez que faço indicação política. Lá atrás já fiz indicação de um professor de Direito Ambiental para o Ibama, que é em um momento seguinte foi exonerado por conta da independência que a gente mantém, independentemente de cargo."
O cunhado de Pedro e genro de Cássio Cunha Lima, Evaldo Cavalcanti da Cruz Neto, vai assumir o comando da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) no lugar do empresário Douglas Cintra, que era indicação do atual líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho.
Evaldo Cavalcanti da Cruz Neto é neto do ex-prefeito de Campina Grande, Evaldo Cavalcanti da Cruz. O genro de Cássio atua recentemente como consultor na área de direito administrativo. Cássio Cunha Lima já foi superintendente da Sudene durante o governo de Fernando Henrique Cardoso.

Por ClickPB

  • Comentar com o Gmail
  • Comentar com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Item Reviewed: Após indicar cunhado para a Sudene, Pedro Cunha Lima diz que mantém independência do governo Bolsonaro Rating: 5 Reviewed By: Informativo em Foco