Vídeo mostra momento exato em que rojão prende em roupa e mata turista no Réveillon em São Paulo

 Elisângela Tinem, de 38 anos, morreu na virada do ano em Praia Grande, onde passava o Ano Novo com a família.

Um vídeo inédito obtido pelo g1 nesta segunda-feira (2) mostra o momento exato em que uma mulher, de 38 anos, é atingida pela explosão de um rojão que ficou preso ao corpo dela durante o Réveillon em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Nas imagens, é possível ver e ouvir a explosão e o desespero das pessoas que estavam próximas à vítima. Elisângela Tinem, 38 anos, morava na capital paulista e não resistiu. Os dois filhos da vítima presenciaram a explosão. A Polícia Civil investiga o caso.

Como aconteceu

O acidente aconteceu na faixa de areia da praia localizada no bairro Nova Mirim. Policiais militares foram acionados e, ao chegarem no local, um primo da vítima, que não teve a identidade divulgada, relatou que durante a queima de fogos um rojão atingiu a mulher e se prendeu no corpo dela. Antes que os familiares conseguissem retirá-lo, ele explodiu. Os fogos não eram da família.

A gravação enviada ao g1 por um morador que estava na praia mostra a queima de fogos e pessoas comemorando o réveillon. Na filmagem, feita para registrar o Ano Novo, é possível ouvir um estouro e, na sequência, a explosão de faíscas causadas pelos fogos presos na mulher.

Além da PM, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) também atendeu o caso. De acordo com a Prefeitura de Praia Grande, o serviço foi acionado para socorrer uma vítima de queimadura e explosão ocasionada por fogos de artifícios. Os profissionais identificaram que a mulher foi atingida pelo artefato na região do tórax, e a morte foi constatada.

Testemunhas

O g1 conversou com Luiza Ferreira, de 20 anos, que estava no local. Ela disse que viu a agonia dos familiares da vítima e de algumas pessoas que estavam próximas. Segundo ela, foi possível perceber um ‘clarão’ e, em seguida, ouvir os gritos de socorro.

“Quando deu meia-noite em ponto eu abracei a minha mãe e vi um clarão muito forte. Logo em seguida, todo mundo começou a gritar. Quando eu fui olhar, vi uma mulher caída no chão toda sangrando, e o rapaz que estava com ela caído também. Nisso ele levantou, mas quando ele percebeu como ela estava, ele se ajoelhou já ‘sem chão’. Foi uma correria, descreveu.

Turista de 38 morreu em Praia Grande após ser atingida por fogos de artifício que ficou preso na sua roupa e explodiu próximo ao tórax — Foto: Reprodução/Boca no Trombone PG

O namorado de Elisângela ainda tentou salvá-la, mas ficou ferido, segundo informações da Polícia Militar. Luiza contou ainda outros detalhes da ocorrência.

"Foi algo bem rápido. Não eram aqueles estalinhos, eram fogos mesmo, daqueles de explosão. Os fogos foram no cabelo dela e o namorado, o rapaz que estava ajoelhado, tentou retirar as faíscas do cabelo dela e sofreu queimaduras. Não deu tempo dele socorrer ela, pois os fogos atingiram o peito", disse.

Lei proíbe fogos

A ocorrência foi registrada como homicídio e lesão corporal culposa na Central de Polícia Judiciária de Praia Grande (CPJ). O caso foi encaminhado ao 1°Distrito Policial (DP) da cidade, que investiga o caso para encontrar o autor do crime.

Em nota, a Prefeitura de Praia Grande ressaltou que, de acordo com Lei Municipal N° 744, de outubro de 1991, é proibido a venda e comercialização de fogos de artifício na cidade.

Homem que estava com a vítima ficou de joelhos no chão ao perceber como a mulher ficou após a explosão — Foto: Reprodução/Boca no Trombone PG

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.