Justiça nega pedido de Thiago Salvático sobre união estável com Gugu: 'envolvimento clandestino'

 O juiz José Walter Chacon Cardoso classificou a relação dos dois como “clandestina” e diz que a mesma pode ser considerada como “amizade”.

O chef de cozinha Thiago Salvático sofreu uma derrota na Justiça após dar entrada em uma ação para reconhecimento de união estável com o apresentador Gugu Liberato, com quem ele afirma ter tido um relacionamento amoroso por oito anos.

Na decisão, protocolada no Tribunal de Justiça de São Paulo em 15 dezembro, o juiz José Walter Chacon Cardoso classificou a relação dos dois como “clandestina” e diz que a mesma pode ser considerada como “amizade”. Trechos do documento foram divulgados pelo colunista Gabriel Perline nesta segunda, 16.

“Apenas com o narrado na inicial é possível concluir que o autor e o falecido tenham sido amigos, tenham mantido algum tipo de relacionamento amoroso, tenham até mesmo namorado, mas é impossível dizer, tanto que o próprio autor não diz, que fossem considerados um casal, que tivessem um relacionamento estável, público e duradouro, como se casados fossem e com o objetivo de constituir família”, diz um trecho da sentença.

Thiago Salvático cita último encontro com Gugu e rebate Rose Miriam: 'Não é esposa, é mãe dos filhos dele'

Na decisão, que cabe recurso, o juiz explicou que, como a relação era escondida, não é possível considerar uma “união estável”:

“Ainda, e especialmente, a narrativa deixa claro que tudo teria ocorrido às escondidas, em absoluto respeito à privacidade do falecido, mas também sem chegar ao conhecimento dos familiares de Antônio Augusto (Gugu). O envolvimento clandestino, como se sabe, fora até mesmo do âmbito familiar das partes, não se amolda sequer em tese a uma união estável”.

Chef vai recorrer

Procurado pelo EXTRA, Thiago afirmou que irá recorrer da decisão. "Essa decisão foi dada pelo juiz sem sequer tramitar o processo, sem mesmo ouvir a família, testemunhas etc.. E, certamente, não seria dada assim se fosse um caso heterossexual. Então, vou recorrer para o Tribunal, ainda acredito na Justiça, e não é possível encontrar esse preconceito no Poder Judiciário em pleno 2023", disse ele. 

"No recurso que protocolarei, acho positivo que no Tribunal pelo menos todos da família serão ouvidos", completou.

O chef de cozinha ainda reafirmou seu relacionamento com Gugu: "Tivemos juntos por oito anos. Tudo acabou por um fatídico dia, que ainda irei falar sobre. (...). Nós tivemos uma união estável, nos moldes possíveis para um homoafetivo e pessoa pública. Basta ver que ainda hoje pessoas públicas enfrentam uma séria e prejudicial repercussão ao se assumir. Karnal dias atrás assumiu publicamente o marido, com quem está há 4 anos e recebeu uma enxurrada de comentários negativos e preconceituosos. Imagine o Gugu, dez anos atrás, apresentando programas para família e mais para frente especificamente na Record, emissora religiosa".

Ele ainda citou as provas que foram anexadas ao processo: "Nós compartilhávamos tudo, questões de vida, rotina, trabalho e familiares (filhos) diariamente, se não estávamos juntos nos comunicávamos via mensagens ligações diárias. No processo foram juntadas centenas de mensagens, fotos, provas de nossas viagens juntos, provas da nossa conta investimento conjunta, provas que eu tinha senhas, de cartões à instagram que hoje ter acesso a uma rede social de uma das maiores figuras da televisão possa ser algo muito mais relevante e mostra o quanto eu estava presente na vida dele, pois ninguém além de nós dois tínhamos a senha. Resguardei apenas algumas fotos e vídeos pois como nossa intimidade foi exposta por vazamento da mídia, não seria do meu caráter colocar algo da privacidade corporal dele".

Em junho, Thiago havia comunicado à imprensa que estava desistindo da ação, o que não ocorreu. A desistência, na época, aconteceu duas semanas depois de ele dar sua primeira entrevista para o "Fantástico".

"Minha relação com o Gugu foi de duas pessoas solteiras, sem impedimentos, e que não interferiu em qualquer relacionamento de terceiros e não prejudicou ninguém. Foi uma relação baseada em muito amor, cumplicidade e na comunhão de vidas. Eu tenho muito orgulho de ter vivido". Foi assim que, na ocasião, Thiago Salvático defendeu seu direito a parte dos bens do apresentador.

O chef de cozinha de 33 anos, que vive atualmente na Alemanha, onde é proprietário de duas sorveterias, entrou na Justiça para ser reconhecido como companheiro do artista. Na ação, ele mostrou mensagens e fotos de momentos íntimos que teve com Gugu Liberato, que morreu em novembro de 2020, nos EUA, aos 60 anos, após sofrer um acidente doméstico.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.