Justiça da Paraíba recebe novas denuncias de clientes que ‘temem’ calote da Braiscompany

 Conforme o site do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), os processos deram entrada no último dia 19 de janeiro e o sistema segue recebendo diariamente novos registros para que haja a devolução dos investimentos feito pelos clientes.

Já somam mais de 10 processos que deram entrada na Justiça da Paraíba contra a Braiscompany, após os atrasos no repasse de pagamentos dos alugueis de criptomoedas. Como apurou o Portal ClickPB, a judicialização é uma reação de alguns clientes que se sentem prejudicados com a falta de diálogo e atrasos iniciados em dezembro, sem que haja qualquer sinal de solução, por parte do dono da empresa, Antônio Neto Ais. 

Conforme o site do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), os processos deram entrada no último dia 19 de janeiro e o sistema segue recebendo diariamente novos registros para que haja a devolução dos investimentos feito pelos clientes. 

Nos últimos dias, o dono da empresa de criptoativos, convidou a se retirar da empresa, aqueles investidores que estejam incomodados com os atrasos no repasse dos pagamentos. “Tem gente que me liga e fala: ‘Não quero saber o que você está passando, quero meu dinheiro’. Esse tipo de cliente eu não quero, cliente inconsciente. Quando tudo isso passar esse cliente será convidado a se retirar”, disse Neto Ais. 

Como acompanhou o ClickPB, ele chegou ainda a sugerir que os clientes insatisfeitos devem pedir o distrato e, se quiserem reaver o valor de seus investimentos que paguem a multa, ou entrem na Justiça. 

Confira a seguir os processos que ja deram entrada no sistema do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.