Infestação do mosquito Aedes aegypti é considerada alta em 33 bairros de Campina Grande

p>Segundo a Prefeitura, nestes bairros, o índice registrado ficou acima de 4%; bairros com mais focos do mosquito foram Cruzeiro, Quarenta e Jardim Quarenta

O Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), feito pela Secretaria de Saúde da Prefeitura de Campina Grande entre os dias 9 e 13 de janeiro, constatou que 33 dos 63 bairros vistoriados apresentam alto índice de infestação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Segundo a Prefeitura, nestes bairros, o índice registrado ficou acima de 4%, o que é considerado alto. Outros 29 apresentaram índice com risco médio, entre 1 e 3,9%; e o distrito de São José da Mata apresentou baixo risco, com 0,3% de índice.

No total, foram vistoriadas 8.651 casas e foram identificados focos do mosquito em 3,2% das residências inspecionadas. Em dezembro, o índice registrado foi de 1,8%.

Os bairros com mais focos do mosquito foram Cruzeiro, Quarenta e Jardim Quarenta (6,5%). Quase 80% dos focos estavam no nível do solo, em locais como cisternas, tonéis e caixas d’água.

Prefeitura fez vistoria em 63 bairros da cidade (Foto: Divulgação/PMCG)

Verão causa aumento de focos

De acordo com o gerente de Vigilância Ambiental, Hércules Lafite, o aumento é comum no período do verão, época em que o ciclo reprodutivo do mosquito é mais rápido.

“Com o risco médio, as chances de contrair alguma doença como dengue, zika e chikungunya aumentam. Além disso, muitas pessoas viajam nessa época de férias e deixam os quintais sem os cuidados necessários”, alertou.

Fonte: Portal Correio

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.