Da praia e debaixo de guarda-sol, vereadores aprovam aumento dos próprios salários

 Câmara também aprovou reajuste para o prefeito, vice e secretários. Ministério Público abriu inquérito para apurar o caso.

Mesmo em recesso, vereadores de Jataizinho, no Norte Pioneiro, aprovaram o aumento dos próprios salários em duas sessões extraordinárias que duraram 22 minutos. O curioso é que dois dos parlamentares participaram da votação por uma videochamada direto da praia.

Bruno Barbosa da Silva (Cidadania), que é vice-presidente do Legislativo, e Antônio Brandão (PDT), estavam debaixo de um guarda-sol aproveitando o mar de Balneário Camboriú (SC). Os outros vereadores estiveram presencialmente na Câmara Municipal. As sessões aconteceram na segunda-feira (16).

Em quatro projetos distintos, os parlamentares aprovaram o reajuste de 5,93% nos próprios salários, além do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais, servidores da Câmara e Prefeitura de Jataizinho. 

Confira abaixo os valores.

O reajuste vale a partir deste ano. Durante a transmissão, Antônio Brandão bebe algo em um copo térmico e pergunta aos outros colegas:

"Vai demorar pra acabar?"

O diretor da Câmara de Jataizinho, Sandro Juliano Fidelis, informou que uma resolução de 2020 do Legislativo permite a participação remota dos parlamentares. Na época, a flexibilidade ocorreu por conta da pandemia.

"Tivemos que chamar as sessões de urgência para fechar a folha salarial. Eles poderiam participar de forma remota, e foi o que aconteceu."

Justificativa

À RPC, o vereador Antônio Brandão não viu irregularidades na votação dele direto do litoral catarinense.

"Eu e o vereador Bruno participamos dessa maneira para cumprir com nosso dever, ainda mais porque discutimos projetos importantes. Não há nenhuma ilegalidade nisso".

Bruno Barbosa argumentou que "não teve tempo para se deslocar a outro lugar" e que, se não participasse da sessão, "os servidores de Jataizinho corriam o risco de não ter os votos necessários para conseguirem o reajuste nos salários deles ainda esse mês".

Investigação

Depois da polêmica, o Ministério Público de Ibiporã, que atende a cidade de Jataizinho, informou em nota que abriu inquérito civil para apurar os fatos.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.