Alunos de medicina ficam sem baile de formatura e alegam golpe de quase R$ 3 milhões; polícia investiga

 Festa deveria acontecer neste sábado (21). Empresa afirma que tem mais de R$ 500 mil para receber dos estudantes. Polícia Civil já começou a ouvir testemunhas do caso.

Mais de 100 alunos do curso de Medicina de uma universidade particular de Maringá, no norte do Paraná, iriam participar na noite deste sábado (21) do baile de formatura, mas a festa não aconteceu. O grupo alega que a empresa contratada para organizar o evento não teria pagado os fornecedores.

Segundo os estudantes, o prejuízo chega a quase R$ 3 milhões. Eles afirmam que o contrato foi fechado há alguns anos e os primeiros problemas começaram a aparecer nesta semana, quando foi realizado o jantar de formatura.

Os formandos afirmam que o jantar teria atrasado. Além disso, os alunos argumentam que as atrações musicais previstas para o baile deste sábado não tiveram as participações confirmadas.

O que diz a empresa

Em nota enviada aos estudantes e que a RPC teve acesso, a empresa justifica que tem "um saldo devedor superior a 530 mil reais" e que teria sugerido algumas opções, como adequar a formatura usando o buffet próprio e não um terceirizado, substituição do show principal por outra atração e reagendar o baile.

Alunos contestam

Também em nota, a comissão de alunos disse que entrou em contato com os prestadores de serviço "por ter sido surpreendida uma semana antes do evento com informações sobre o não pagamento dessas atrações".

Sobre o déficit de R$ 530 mil citado pela empresa, os formandos ressaltam "que não há qualquer fundamento fático. Nós cumprimos nossa parte como contratantes, com pagamento das mensalidades e arrecadação de quase R$ 3 milhões".

Investigação

Na tarde deste sábado, a Polícia Civil ouviu estudantes que registraram boletins de ocorrência. Segundo a polícia, o caso deve ser repassado para a Delegacia de Estelionatos na segunda-feira (23), que deve investigar o caso.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.