Polícia Federal diz que emissão de passaporte foi normalizada após liberação de recursos

 Havia cerca de 100 mil documentos represados por falta de verbas para impressão. No sábado, ministro Anderson Torres anunciou que governo tinha liberado R$ 31,5 milhões para esse fim.

A Polícia Federal informou nesta segunda-feira (26) que conseguiu normalizar a distribuição de passaportes que estavam represados até o último sábado (24) por falta de recursos financeiros.

No sábado, o ministro da Justiça, Anderson Torres, havia anunciado a retomada da confecção dos documentos após o governo liberar R$ 31,5 milhões em verbas para a corporação.

Até aquele momento, cerca de 100 mil pessoas aguardavam na fila a emissão do documento.

Segundo a PF, a entrega dos passaportes será gradual. Quem está na fila deve consultar o status da solicitação pela internet, e ir ao posto de distribuição apenas se o passaporte estiver "disponível para entrega".

Ainda de acordo com a PF, os atendimentos nos postos da corporação não foram afetados e seguem sem alterações.

Os prazos de entrega para novas solicitações de passaportes serão normalizados quando a fila for zerada, diz a corporação.

Em novembro, a entrega de passaporte já havia sido interrompida por seis dias, também por falta de verba.

Para emitir um passaporte, é preciso pagar uma taxa de R$ 257,25. No caso do documento de emergência, a taxa sobe para R$ 334,42.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.