Paraíba apresenta tendência de queda de casos e hospitalização por covid-19

 A nota também traz orientações para prevenção e controle do agravo.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou Nota Informativa com atualização do cenário epidemiológico dos casos de Covid-19 na Paraíba. O documento aponta uma queda de 89,35% na média móvel dos casos do dia 16 de dezembro em relação ao dia 1º, além da redução da ocupação de leitos em todo o estado. A nota também traz orientações para prevenção e controle do agravo.

De acordo com o documento, no ano de 2022, até o dia 17 de dezembro, foram registrados 221.561 casos leves (98,64%) e 3.060 casos graves (1,36%). Entre os dias 03 e 17 de dezembro, foram 16.875 casos a mais. Destes, apenas 171 como casos graves (1,01%), todos os demais leves. Sobre os óbitos, no período de 01 a 17 de dezembro, foram registradas 32 mortes por Covid-19 no estado, representando uma redução de 68,62% em relação ao mês de julho, e de 91,08% em relação ao mês de fevereiro.

Outro destaque que a nota traz é a comparação entre a taxa de positividade e os casos regulados por Covid-19. É possível observar a tendência de queda conjunta em ambos os indicadores. Segundo a secretária de Saúde da Paraíba, Renata Nóbrega, foi possível observar um aumento das internações entre o período de 15 de novembro e 15 de dezembro. Porém, desde o dia 16 já é observada uma redução nas internações. Ela reforça a importância do esquema vacinal em dia, incluindo as doses de reforço conforme a idade preconizada.

“Precisamos que toda a população se conscientize para tomar as doses de reforço necessárias para evitar a hospitalização e os óbitos pelo agravo. Estamos na expectativa da chegada da vacina bivalente, porém é necessário aumentar a cobertura das doses de reforço que ainda estão baixas. Temos uma cobertura de 59,57% para o primeiro reforço na população de 12 anos ou mais e de 29,80% para o segundo na população acima de 30 anos”, pontua.

O documento também traz algumas recomendações para prevenção e controle da Covid-19. A higienização das mãos permanece sendo uma das medidas mais efetivas na redução da disseminação de doenças de transmissão respiratória. Pode ser realizada com álcool 70% ou água e sabão. O uso de máscara faciais também faz parte de um conjunto de medidas a serem adotadas de forma integrada para prevenção e controle de agravos respiratórios.

É importante lembrar que permanece a recomendação do uso de máscaras para pessoas com fatores de risco para complicações da Covid-19 (em especial imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com múltiplas comorbidades) em situações de maior risco de contaminação pela covid-19, como: locais fechados e mal ventilados, locais com aglomeração e em serviços de saúde.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.