Fumar aumenta o risco de doenças e infecções virais, incluindo Covid-19

 Estudo revelou que fumantes têm um risco 48% maior de serem diagnosticados com doenças respiratórias.

Um novo estudo revelou que fumantes têm um risco 12% maior de uma infecção viral confirmada, incluindo por coronavírus, em laboratório. Elas também apresentam um risco 48% maior de serem diagnosticados com doenças respiratórias.

“Pesquisas anteriores mostraram que fumar aumenta o risco de gravidade da doença Covid-19, mas o risco de infecção era menos claro. Os resultados do nosso estudo mostram que os fumantes têm um risco aumentado de infecção viral, incluindo coronavírus e doenças respiratórias”, disse Melanie Dove, pesquisadora de tabaco da UC Davis e principal autora do estudo, em comunicado.

Para chegar a essa conclusão, a equipe analisou dados do British Cold Study (BCS), que expôs 399 adultos saudáveis a 1 de 5 vírus do “resfriado comum”. Isso incluiu um tipo de coronavírus comum (coronavírus 229E) que existia antes do novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Em seguida, os pesquisadores da UC Davis calcularam os riscos relativos e específicos do coronavírus para os fumantes atuais e cada resultado (infecção e doença), testando se cada associação foi modificada pelo tipo de vírus respiratório.

Os resultados mostraram que pessoas que fumam têm um risco aumentado de infecção e doença viral respiratória, sem diferença significativa entre os tipos de vírus. Esses achados corroboram trabalhos anteriores que mostraram que o tabagismo danifica as defesas imunológicas e respiratórias e que mostraram aumento do risco de Covid-19 e progressão da doença em pessoas que fumam.

Pesquisadores do UC Davis Comprehensive Cancer Center pedem aumento nos esforços de controle do tabaco como forma de combater a pandemia do novo coronavírus.

“Essas descobertas podem ter implicações para abordar o uso do tabaco na população como uma estratégia para prevenir a infecção por Covid-19", disse Elisa Tong, autora sênior e professora do Departamento de Medicina Interna da UC Davis, em comunicado.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.