Teste de integridade da urna eletrônica com biometria ocorrerá em 18 estados do país e não será feito na Paraíba

 O teste faz parte do processo de auditoria das urnas eletrônicas, que já é realizado pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) sob coordenação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) anunciou hoje (15) que o projeto piloto do teste de integridade de biometria será realizado em urnas espalhadas por 18 estados do país e no Distrito Federal. Conforme apurou o ClickPB, a ação ocorrerá em quatro estados do nordeste. O anúncio foi feito pelo presidente da corte eleitoral, Alexandre de Moraes. 

A Paraíba não foi contemplada com esta etapa piloto do projeto, segundo a resolução. 

O teste faz parte do processo de auditoria das urnas eletrônicas, que já é realizado pelos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) sob coordenação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Este processo passou por uma reformulação, após diálogo com diversas classes entre elas as Forças Armadas. A resolução com alterações no teste que já ocorre desde 2002 foi aprovada na terça-feira (13).

De acordo com o TSE, o objetivo é "tentar aproximar ainda mais o teste de integridade de todo o procedimento que acontece durante a sessão eleitoral". A reformulação, segundo o órgão, era uma das principais sugestões dos militares para o aperfeiçoamento do sistema eleitoral. "Nós vamos verificar para ver se vale a pena instituir isso para todas as eleições ou se podemos manter o teste como já é feito", disse Moraes, que ressaltou que até o momento não há indícios de insegurança na urna eletrônica.

Neste primeiro momento, de testes, serão utilizadas 56 urnas espalhadas no Distrito Federal e seguintes estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Pernambuco, Rondônia, Santa Catarina, Tocantins. 

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.