Sindicato dos Enfermeiros da Paraíba aprova estado permanente de greve e anuncia paralisação de 24 horas

 Na semana passada, Barroso afirmou que a decisão foi tomada porque é preciso uma fonte de recursos para viabilizar o pagamento do piso salarial.

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado da Paraíba (Sindep) decidiu  pela instalação do estado permanente de greve da categoria. A paralisação foi um direcionamento dado pela Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE) com a finalidade de restabelecer os efeitos da lei 14.434/22, que garantia o piso nacional dos enfermeiros e foi suspenso por  decisão do ministro Luís Roberto Barroso. 

A presidente do Sindicato dos Enfermeiros no Estado da Paraíba (SINDEP), Milca Rodrigues anunciou uma paralisação de 24 horas. "Todos os estados estão fazendo (a paralisação) mostrando nossa insatisfação com a decisão do ministro Barrosos de suspender por 60 dias nosso piso", declarou. 

 Além disso, uma paralisação geral foi marcada no dia 21 de setembro das 7h do dia 21 de setembro às 7h do dia 22. A paralisação irá ocorrer em todo território nacional 
A Lei 14.434/2022 chegou a ser sancionada e instituiu o piso salarial nacional para enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e parteiras. Para enfermeiros, o piso previsto é de R$ 4.750. Para técnicos, o valor corresponde a 70% do piso, enquanto auxiliares e parteiras terão direito a 50%.

Na semana passada, Barroso afirmou que a decisão foi tomada porque é preciso uma fonte de recursos para viabilizar o pagamento do piso salarial. O ministro disse que é favor do piso salarial da enfermagem, mas aceitou a suspensão diante do risco de descumprimento imediato da lei. 

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.