Paraíba é o primeiro estado do Norte/Nordeste em Segurança Pública no Ranking de Competitividade

 O secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Jean Nunes, destacou a importância dos dados como balizadores da gestão pública e dos avanços obtidos nos últimos anos.

A Paraíba foi reconhecida pelo Centro de Liderança Pública (CLP) como o melhor do Norte/Nordeste em Segurança Pública no Ranking de Competitividade dos Estados, duas posições a mais que o obtido em 2021. A liderança se deve ao fato de ser, entre os nove estados da região, a unidade da Federação com mais indicadores acima da média neste pilar, que considera itens como Segurança Pessoal, Segurança Patrimonial, Mortes a Esclarecer, Qualidade da Informação de Criminalidade, Atuação do Sistema de Justiça Criminal e Mortes no Trânsito, entre outros. Nacionalmente, a Paraíba manteve a 6ª posição com crescimento na nota normalizada que passou de 69,4 no ano passado para 73,1 este ano.

O secretário de Segurança e Defesa Social da Paraíba, Jean Nunes, destacou a importância dos dados como balizadores da gestão pública e dos avanços obtidos nos últimos anos. “Mais uma vez, o resultado do CLP comprova que estamos no caminho certo em relação à segurança pública, realizando trabalhos que trazem resultados efetivos e se refletem no dia a dia da população. Reduzimos a violência em relação a diversos indicadores de criminalidade, levando em consideração a transparência desses dados, nacionalmente reconhecidos e confiáveis. Despontamos como referência no Nordeste e avançamos em nível nacional, graças ao esforço de todos que compõem o sistema de Segurança Pública da Paraíba”, afirmou.

Segundo o CLP, os pilares de maior destaque na Paraíba foram, Inovação (5ª posição), que considera empreendimentos inovadores, patentes, investimentos públicos em p&d, pesquisa científica, bolsa de mestrado e doutorado; além da Segurança Pública (6ª posição) e a Infraestrutura (6ª posição). Esta última leva em conta a disponibilidade de voos diretos, acessibilidade do serviço de telecomunicações, backhaul de fibra óptica, qualidade das rodovias, custo de saneamento básico, custo da energia elétrica, qualidade do serviço de telecomunicações, custo de combustíveis, qualidade da energia elétrica e acesso à energia elétrica.

“O fato de ter uma entidade independente e de credibilidade como o CLP reconhecendo esses méritos da Paraíba é mais um indicativo de que estamos no caminho certo. Trabalhamos para melhorar a vida das pessoas. Atuamos com indicadores desde o início, de forma transparente e ágil e nossa meta é manter um bom trabalho para conseguirmos atingir melhores resultados, principalmente em redução de crimes contra a vida e patrimoniais e fortalecendo a análise dos dados de segurança não apenas quantitativamente, mas também qualitativamente”, afirmou Jean Nunes.

Ranking de Competitividade dos Estados - De acordo com a organização, o Ranking de Competitividade dos Estados é a primeira iniciativa do país a avaliar entes subnacionais do país a partir da adequação dos indicadores do Ranking de Competitividade dos Estados aos 17 objetivos do desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU) e suas metas, bem como critérios ESG (environmental, social and governance) chancelados pela União Europeia.

O Centro de Liderança Pública é uma organização suprapartidária que busca engajar a sociedade e desenvolver líderes públicos para enfrentar os problemas mais urgentes do Brasil. O CLP trabalha por um Estado que seja eficiente no uso de seus recursos e com respeito à coisa pública.

Disponível numa plataforma on-line, o ranking traz um diagnóstico completo das performances estaduais em indicadores distribuídos pelas áreas-chaves. Os da Segurança são: Atuação do Sistema de Justiça Criminal (população prisional acusada de homicídio em relação ao número de homicídios), Presos sem Condenação (proporção de presos sem condenação em relação ao total de presos), Déficit Carcerário (relação população prisional pelo total de vagas), Segurança Pessoal (soma das vítimas de homicídio doloso, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, em relação à população total), Segurança Patrimonial (roubos totais por 100 mil habitantes), Mortes a Esclarecer (óbitos por causas externas a partir de "Eventos cuja intenção é indeterminada" por 100 mil habitantes), Mortalidade no Trânsito (óbitos por acidentes em transporte terrestre em relação a 100 mil habitantes), Morbidade no Trânsito (número de internações provocadas por acidente de transporte terrestre em relação a 100 mil habitantes) e Qualidade da Informação de Criminalidade (qualidade estimada dos registros estatísticos oficiais de Mortes Violentas Intencionais). 

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.