Após audiência de custódia, Justiça mantém prisão de mulher acusada de encomendar morte de esposo, policial civil em João Pessoa

 Ambas deverão ser levadas ainda hoje (25) para o presídio Júlia Maranhão. A prisão é temporária, por 30 dias, podendo ser prorrogada.

Em audiência de custódia, realizada na carceragem da Central de Polícia de João Pessoa, a Justiça da Paraíba decidiu manter a prisão de duas mulheres acusadas de envolvimento com o assassinato do policial civil aposentado Luiz Abrantes de Queiroz, no bairro do Castelo Branco, na capital.

Ambas deverão ser levadas ainda hoje (25) para o presídio Júlia Maranhão. A prisão é temporária, por 30 dias, podendo ser prorrogada.

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.