Sikêra Jr. x Xuxa: Apresentador faz acordo com MP em processo criminal

 Sikêra deverá pagar uma indenização para uma instituição de caridade e não poderá fazer mais nenhum acordo com o MP pelos próximos cinco anos.

Para não ser condenado por crimes contra a honra, Sikêra deverá pagar uma indenização para uma instituição de caridade e não poderá fazer mais nenhum acordo com o MP pelos próximos cinco anos.

O imbróglio entre Xuxa e Sikêra Jr. ganhou mais um capítulo nesta terça-feira (07). O apresentador decidiu fazer um acordo com o Ministério Público para não ser condenado criminalmente por crimes contra a honra. Sikêra deverá pagar uma indenização para uma instituição de caridade e não poderá fazer mais nenhum acordo com o MP pelos próximos cinco anos.

Segundo o advogado de Xuxa, Ticiano Figueiredo, a equipe pedirá para que ele dê o dinheiro para uma instituição que cuide de animais. Na vara cívil, Sikêra já havia sido condenado a pagar R$ 300 mil reais por danos morais e materiais.

Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso, advogados de Xuxa, enviaram uma nota sobre o caso:

"Estava claro que Sikêra Júnior seria condenado ao final do processo e ele então optou por fazer um acordo direto com o Ministério Público. A defesa de Xuxa pedirá que qualquer valor que ele venha a ter que pagar em razão desse processo, seja revertido em favor de instituições que cuidam de animais. Importante esclarecer que esse acordo não o livra da condenação, no âmbito da esfera cível, de pagar R$ 300 mil reais para a apresentadora. Além disso, como Sikêra Júnior não poderá mais fazer uso de um acordo como essa transação penal, espera-se que ele não ofenda a mais ninguém a partir de agora"

Entenda o caso

Em novembro de 2020, Xuxa deu sua opinião sobre o apresentador da Rede TV!, através de sua coluna no site da revista Vogue Brasil. Na publicação, feita em 28 de outubro daquele ano, Xuxa afirmou pretender processar Sikêra devido à exibição de uma cena de zoofilia em seu programa.

Em resposta, Sikêra acusou Xuxa, no ar, de pedofilia e de "desvirtuar crianças".

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.