'Agora, quem não votar no santo Lula é fascista, inimigo da democracia', diz Ciro Gomes em Porto Alegre

 Em viagem de três dias, pré-candidato à presidência pelo PDT ainda passará por Caxias do Sul e Pelotas.

O pré-candidato à presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, desembarcou nesta quarta-feira (8) em Porto Alegre para viagem de três dias no Rio Grande do Sul. Durante encontro com mulheres trabalhistas do partido, o ex-governador do Ceará fez um comentário sobre sua disputa com Lula e Jair Bolsonaro.

“Agora, quem não votar no santo Lula é fascista, é inimigo da democracia. Tenha santa paciência, ninguém manda no meu voto”, afirmou. Ciro seguiu dizendo que seu voto “não será dado com chantagem e com preconceito. E não faço campanha ao lado de corrupto, seja ele de direita, seja ele de esquerda.”
A fala ocorre na mesma semana em que a polêmica entre Leifert e Felipe Neto tomou as redes sociais. A desavença, no entanto, teve origem no dia 1º de junho, quando o apresentador afirmou em um podcast que assumiria posição neutra na polarização entre o ex-presidente Lula e o presidente Jair Bolsonaro. Sobre o assunto Felipe Neto respondeu: "você é um nojo".

Nesta segunda (6), durante uma live, Leifert, em referência a Neto, afirmou que o melhor seria honrar o público não falando de "gente inferior a nós". A resposta veio logo: "Ser chamado de 'gente inferior' por um 'sapatênis faria limmer' que odeia pobre é literalmente um elogio", escreveu Neto no Twitter.

Eventos no RS

Em Porto Alegre, Ciro falava sobre o salário mínimo brasileiro ter o pior poder de compra dos últimos 20 anos e comparar a situação do país com a Venezuela. “Só ganha em valor de compra do salário mínimo da Venezuela, um país que está numa agonia institucional de não sei quantos anos, sendo que o Brasil é a economia mais rica da região”.

De acordo com Ciro, o debate está sendo desviado para questões como comunismo e fascismo. “Nós precisamos responder a isso com coisas muito concretas. Não será com personalismos bobos, não será com caudilhismos sul-americanos, que a gente acha que só infestam a Bolívia, Cuba ou a Argentina, mas ele está aqui, na evidência de uma polarização completamente despolitizada em que se agride a própria autonomia do povo de escolher em quem vai votar.”

Ele diz que muitos eleitores se veem tendo que escolher entre o “coisa ruim e o coisa pior”, mas destaca que pesquisas são um retrato, enquanto a vida é filme. "Existe um elemento maravilhoso, completamente instável, inquieto, descrente da política como linguagem, que é nosso povo. Vamos confiar na inteligência dele, vamos ter humildade”, afirmou Ciro.

Na noite desta quarta, Ciro recebeu o título de Cidadão Honorário de Porto Alegre, na Câmara Municipal de Vereadores. O título, proposto pelo vereador Mauro Zacher (PDT). A agenda do pré-candidato segue nesta quinta-feira em Caxias do Sul e na sexta, em Pelotas.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.