Preço de combustível não deve voltar a R$ 4, diz Mourão

 Vice-presidente afirmou que preço 'não vai voltar aos patamares que a gente gostaria'.

BRASÍLIA — O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou nesta quarta-feira que o preço do combustível "não vai voltar aos patamares que a gente gostaria". Mourão disse que pode haver uma redução de alguns reais, mas que o preço não deve retornar ao que era cobrado há alguns anos, e atribui isso em parte à diminuição do uso de combustíveis fosseis. Na segunda-feira, ele criticou a intervenção nos preços dos combustíveis, afirmando que é algo que sempre termina em bagunça.

Questionado sobre uma declaração do presidente Jair Bolsonaro, que cobrou que a Petrobras reduza o preço dos combustíveis após uma queda no preço internacional do petróleo, Mourão disse acreditar que haverá uma redução, mas ponderou que é difícil que seja muito forte.

— Essa flutuação, acredito que a Petrobras ela vai encaixar isso aí e vai haver uma redução. Agora, uma realidade a gente tem que entender. O preço do combustível, fruto até da questão da transição energética que nós temos que viver, ele não vai voltar aos patamares que a gente gostaria — disse o vice-presidente, ao chegar no Palácio do Planalto, acrescentando:

—Não vamos mais, na minha visão, pagar R$ 4 no litro de gasolina. Isso é difícil de acontece.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.