Paraíba realiza campanhas de vacinação contra sarampo e influenza de abril a junho

 O objetivo é reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza e do sarampo, sobretudo na população mais vulnerável aos vírus.

A Paraíba realizará, no período de 4 de abril a 3 de junho próximo, a 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza e a 8ª Campanha Nacional de Seguimento e Vacinação de Trabalhadores da Saúde contra o Sarampo, sendo 30 de abril o dia “D” de mobilização social para ambas as campanhas. 

O objetivo é reduzir as complicações, as internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus da influenza e do sarampo, sobretudo na população mais vulnerável aos vírus. A Paraíba registrou, entre dezembro de 2021 e fevereiro de 2022, 255 resultados positivos para influenza, dos quais 41 evoluíram para óbito. Mais de 80% das vítimas tinham idade a partir de 60 anos.

Na campanha contra a influenza, serão vacinadas crianças com idade de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos a partir de 60 anos, professores de todas as redes de ensino, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, profissionais das forças de segurança e salvamento e das forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade. O público-alvo está calculado em 1.450.234 pessoas no estado e a meta é vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis.

Já na campanha contra o sarampo, serão vacinadas as crianças de 6 meses a menores de cinco anos de idade e trabalhadores da saúde, no intuito de atualizar a situação vacinal. Na Paraíba, o público-alvo infantil representa 255.360 crianças e a meta é imunizar, no mínimo, 95% delas. Em relação aos trabalhadores da saúde do estado, será atualizada a situação da vacina de 111.453 pessoas, considerando o risco de adoecimento e maior exposição durante o trabalho. Desde 2018, o Brasil não tem alcançado a meta estabelecida para a homogeneidade da cobertura vacinal contra o sarampo. No período de 2018 a 2021, foram confirmados no país 39.342 casos da doença e 40 óbitos.

A assessora técnica do Núcleo de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Milena Vitorino de Souza Vasconcelos, explica que as campanhas foram organizadas em etapas. “A primeira fase das campanhas acontece de 4 de abril a 2 de maio, quando deverão ser imunizados trabalhadores da saúde e idosos contra a influenza e apenas os trabalhadores da saúde para sarampo. A segunda etapa, marcada para acontecer de 3 de maio a 3 de junho, ofertará as vacinas para os demais grupos elegíveis”, esclareceu.

Milena Vitorino reforça que, no dia “D” de mobilização, 30 de abril, todos os grupos serão contemplados, independente das etapas previstas no calendário. “Também é importante destacar que, como essa campanha acontece simultaneamente com a vacinação contra covid-19, deve ser priorizada a administração da vacina covid-19 para as crianças de cinco a 11 anos de idade contempladas no grupo prioritário para a influenza”, observou. Ela disse que, após a administração da vacina contra covid-19, deve-se agendar a vacina influenza, respeitando o intervalo mínimo de 15 dias entre as vacinas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2019, o sarampo atingiu o maior número de casos notificados em 23 anos em todo mundo. De 2016 a 2018, a Paraíba registrou 433 notificações da doença e foi identificado que menos da metade das pessoas estavam vacinadas. A faixa etária de 0 a 4 anos foi a mais acometida pelo vírus, com 255 notificações, sendo 183 apenas no ano de 2019, quando 20.901 casos foram registrados no Brasil. 

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.