RÁDIO INFORMATIVO EM FOCO

Nonato diz que venderam aos militares ideia de que "céu é o limite" para reajuste e alerta que Paraíba sabe "de onde parte todo tipo de radicalismo"

 Nonato alertou que a Paraíba sabe "a gente sabe de onde parte tudo isso, de onde parte todo tipo de radicalismo. Foi vendido [o argumento] para determinados policiais de que o céu é o limite."

O secretário de Comunicação Institucional do Governo da Paraíba, Nonato Bandeira, declarou que foi vendida aos militares a ideia de que "o céu é o limite" para o reajuste de salários. Em entrevista ao programa Arapuan Verdade desta quinta-feira (27), Nonato alertou que a Paraíba sabe "a gente sabe de onde parte tudo isso, de onde parte todo tipo de radicalismo. Foi vendido [o argumento] para determinados policiais de que o céu é o limite."

"Nunca se viu um governador do Estado parar todas as suas atribuições para negociar 'olho no olho' com diversas categorias. No máximo, mandava um secretário sem poder de negociação nenhum. E o governador foi lá e disse: 'nós podemos dar isso aqui.' Tiveram contraproposta, foram feitos estudos de impacto da folha. O governador explicou que tinha o atendimento a outras categorias, atender a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)", detalhou secretário de Comunicação Institucional do Governo da Paraíba ao Arapuan Verdade, conforme apurou o ClickPB.

Segundo Nonato Bandeira, o reajuste ofertado e aceito por parte dos policiais e bombeiros militares será implantado a todos das duas categorias e vai gerar "impacto de R$ 840 milhões na folha de pagamento só em um ano, sendo R$ 250 milhões só para as forças de segurança. O governador não vai prejudicar a categoria, mesmo que um líder diga "eu não aceito. E aos aposentados, o governador deu a paridade."

Ainda conforme o secretário de Comunicação, "quem está reparando essa injustiça é João Azevêdo. Em aumentar os salários, aumentar o valor dos plantões, aumentar o auxílio alimentação em 25%".

Ele também respondeu sobre as críticas de que o governo de João Azevêdo não prestigiaria os policiais militares. "Foram 7.750 promoções de policiais em apenas três anos de governo. Nós primeiros três anos do governo anterior não chegou a 3.500. Será que esse governo não prestigia os policiais? Renovado o armamento, viaturas. A gente sabe de onde parte tudo isso, de onde parte todo tipo de radicalismo."

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.