Governador do Piauí assina decreto de emergência para todo o estado devido às fortes chuvas

 O decreto irá permitir que o poder público preste socorro às pessoas prejudicadas pelos temporais em todo o estado, segundo o governador Wellington Dias (PT).

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), assinou nesta segunda-feira (3), um decreto de emergência devido às inundações que estão sendo causadas após as fortes chuvas registradas nos últimos dias em todo o estado. O decreto é pelo período de 90 dias.

Por meio das redes sociais, o governador afirmou que o decreto irá permitir que o poder público preste socorro às pessoas prejudicadas pelos temporais.

“Em razão do agravamento da situação de chuvas pesadas em praticamente em todas as regiões do estado, autorizei agora um decreto de calamidade, de emergência, para todo o Piauí. O objetivo é poder, integrado aqui com os municípios, garantir as condições de socorro às pessoas que precisam em diferentes áreas, ao mesmo tempo cuidar com bombeiros, defesa civil, garantir as condições de cuidar de rodovias, de estradas cortadas, enfim, o que for necessário”, afirmou Wellington em vídeo publicado nas redes sociais.

No dia 27 de dezembro, o governo do estado decretou situação de emergência no Território de Desenvolvimento Tabuleiros do Alto Parnaíba, a área que abrange as cidades de Uruçuí, Baixa Grande do Ribeiro e Ribeiro Gonçalves, no Sul do Piauí. Essas cidades foram as primeiras a sofrerem com as fortes chuvas.

O decreto

No decreto o governador afirmou que as chuvas intensas e concentradas em todo o Estado do Piauí têm produzido súbitas elevações no nível dos rios, riachos, lagoas e córregos, causando principalmente o transbordamento dos principais rios da região, atingindo as zonas urbana e rural dos municípios.

A situação de emergência é por 90 dias, e fica determinada a mobilização de todos os órgãos estaduais para atuarem sob a coordenação da Secretaria Estadual de Defesa Civil, nas ações de resposta ao desastre e reabilitação do cenário e reconstrução.

Com o decreto o governo pode fazer contratações sem licitação desde que sejam para resolver os problemas causados pelas inundações.

"A partir da avaliação da situação emergencial, com o intuito de mitigar os riscos e restaurar a normalidade, várias providências estão sendo adotadas pela força tarefa como retirada de famílias das áreas afetadas e consequente apoio para acomodação em local seguro, distribuição de ajuda humanitária, emissão de alertas, monitoramento constante e sistemático da situação", destacou o governador.

Outras cidades prejudicadas pelas chuvas

Em Teresina, mais de 200 famílias ficaram desabrigadas e outras 400 foram atingidas pelos alagamentos causados pelas fortes chuvas que caíram na capital, segundo dados da Defesa Civil municipal.

Em Floriano, o Rio Parnaíba transbordou na tarde desta segunda-feira (3), acarretando no surgimento de vários pontos de alagamento pela cidade. Por volta de 14h, a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) aumentou a vazão da barragem de Boa Esperança de 1.600 m³/s para 2.000 m³/s, o que contribuirá ainda mais para que o nível do rio suba.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.