RÁDIO INFORMATIVO EM FOCO

Bruno Cunha Lima defende redução da passagem de ônibus em Campina Grande de R$ 3,90 para R$ 3,77

 Bruno Cunha Lima explicou que com a diminuição proposta do valor da tarifa, passam a ser beneficiados todos os usuários do sistema de transporte público.

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, propôs reduzir o preço d atarifa de ônibus na cidade em reunião na manhã desta sexta-feira (28). Bruno defendeu que o valor da passagem seja reduzido dos atuais R$ 3,90 para R$ 3,77, que era o valor aplicado em 2019. A Prefeitura também passaria a garantir a gratuidade da passagem para as pessoas com deficiência (PCD) e acompanhantes.

A sugestão do prefeito será avaliada num novo encontro do conselho, na próxima segunda-feira (31) às 16h. "2022 é ano de retomar a economia, de investirmos com força total na geração de emprego e renda, e para isto é fundamental que as pessoas de Campina Grande contem com a redução no valor da passagem, para ajudar no orçamento familiar, que já tem sido afetado pela inflação, pela pandemia, pelo sucessivos decretos que fecharam o comércio e a indústria", defendeu Bruno Cunha Lima. Bruno parabenizou também a equipe da STTP por apontar os caminhos para a solução em prol da redução da tarifa do ônibus urbano em Campina Grande.

A proposta de Bruno Cunha Lima foi apresentada após o presidente do Comutp, o superintendente Dunga Júnior convidar o prefeito para expor as razões técnicas que viabilizam a redução do valor da tarifa perante os conselheiros. O vice-prefeito Lucas Ribeiro acompanhou a reunião através da sala virtual. 

Em sua exposição, Bruno Cunha Lima, que se emocionou ao longo da reunião, explicou que, após 60 dias de extenuantes estudos pela equipe da Prefeitura, com a diminuição proposta do valor da tarifa, passam a ser beneficiados todos os usuários do sistema de transporte público municipal. Atualmente, graças ao benefício do bônus, apenas 7% dos usuários são contemplados. 

Além do mais, o prefeito anunciou na reunião do conselho mais uma novidade: o Município passa também a subsidiar o acesso aos ônibus das pessoas com deficiência e acompanhantes, com base na Lei Complementar 164, cujo projeto do Executivo foi aprovada pela Câmara de Vereadores, no ano passado. 

Na prática, pela proposta da Prefeitura, concede-se um reajuste de 10% por passagem para as empresas de transporte público, compensando a inflação de 2021. Este valor não será repassado ao usuário devido à conversão, tanto do bônus como do PCD, em subsídios - o que permitirá a diminuição do preço final para o passageiro. A tarifa técnica, de R$ 4,30, com a injeção de recursos do Município no sistema, se transforma em tarifa pública no valor de R$ 3,77.

Além do mais, o prefeito projetou para 2022 uma retomada considerável de estudantes, das escolas públicas e privadas, para o sistema de transportes público. Reforçou seu argumento com dados que evidenciam um crescimento, nos últimos meses, do número de passageiros de ônibus no Município.

Com a decisão, Campina Grande se diferencia da maioria das cidades do País, que estão anunciando o aumento da tarifa, sob a justificativa de aumento do preço do diesel, impactos trazidos pela pandemia e reajustes salariais das categorias ligadas ao setor de transporte público. 

Participaram da reunião os conselheiros Araci Brasil (STTP), Geraldo Nobre (PMCG), Jean Araújo Gomes (FCD), Hugo Melo (suplente do FCD), Maria do Socorro Nascimento (UCES), Helder Campos (FIEP), João Batista Pereira (suplente UCES), Patrícia San Izidro Noronha (Sindmoto), Waldeny Santana (Câmara de Vereadores), Petronila Gonçalves (Clube de Mães). Alberto Nascimento e Anchieta Bernardino (Sitrans) se ausentaram da reunião extraordinária do Comutp.

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.