Usuária do Twitter "previu" incêndio na Boate Kiss um ano e meio antes da tragédia

 Ainda em 2011, instalações não eram seguras; julgamento pelos responsáveis do incêndio na Boate Kiss entra no sexto dia.

Um tuíte publicado em 2011 mostra como as instalações da Boate Kiss, que pegou fogo em janeiro de 2013, já não eram seguras quase um ano e meio antes do acidente que matou 242 pessoas e deixou outras 680 feridas.

No post, escrito em 29 de maio de 2011, uma usuária da rede social disse que “@BoateKiss ontem meeeega lotada! nunca mais piso naquilo lá.. sem estrutura total! se acontecesse um incêndio todo mundo morreria, fato”.

A publicação somente tomou as proporções que deveria neste ano – o mesmo em que ocorre o julgamento dos responsáveis pelo incêndio. Até o momento, o post já repercutiu mais de 200 vezes pela rede social. Um internauta comentou: “Inacreditável esse post ter ganhado essa proporção apenas agora”.

Outros usuários estão se movimentando para que o post chegue até o júri do julgamento. Apesar de comentar que não voltaria ao espaço, a autora do tweet, de fato, retornou à boate, como pode ser atestado por outras publicações da mesma na web durante o ano de 2011.

O tweet surpreendeu pela veracidade dos fatos em relação à tragédia que viria a acontecer. 

Júri da Boate Kiss chega ao seu sexto dia

Quatro réus são julgados pela morte de 242 pessoas e tentativa de homicídio de 636 pessoas, que ficaram feridas no incêndio ocorrido em Santa Maria (RS). Dois deles são ex-sócios da boate, e os outros dois, músicos da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava no local e pôs fogo no teto utilizando dispositivos inflamáveis na apresentação.

Nesta segunda-feira (6), o julgamento está em seu sexto dia, com o depoimento de três testemunhas. Entre eles estão Stenio Rodrigues Fernandes e os sobreviventes Willian Renato Machado e Nathalia Daronch, todos com a defesa de Elissandro Spohr.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.