"Temos um homem feito de carne e osso. Quem vai pra guerra, leva tiro", diz pastor Sérgio Queiroz sobre perseguição a Bolsonaro

 Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta segunda-feira (06), o pastor defendeu que Bolsonaro sofre uma espécie de perseguição, que chamou de "bullying".

Fã do presidente Jair Bolsonaro, o pastor paraibano Sérgio Queiroz, que ocupou alguns cargos em seu Governo, não economizou elogios ao chefe de Estado. Em entrevista ao programa Arapuan Verdade, nesta segunda-feira (06), o pastor defendeu que Bolsonaro sofre uma espécie de perseguição, que chamou de "bullying". 

"Eu gosto de definir Bolsonaro como aquele menino que sofre Bullying oculto. Esse cara, na hora que se levanta e dá um grito na sala de aula, é visto como destemperado. Ele é um homem simples com excelentes intenções. Agora, infelizmente, luta contra um sistema, não só nacional, como internacional, de progressismo. Ele é um excelente alvo para ataques. Quem vai pra guerra, leva tiro", explicou.

Para ele, Bolsonaro estaria sendo vítima de ataques sem motivos. "A questão é que o escolheram como alguém que iria contrariar interesses já postos durante décadas no Brasil. Eu não votei em Jesus para presidente. Nós temos um homem feito de carne e osso que resolver enfrentar um sistema", disse.

Ainda segundo ele, o presidente entrará para a história, como um dos personagens mais destacados na política do país. "Bolsonaro é, sem dúvida, um personagem extraordinário na história política do Brasil. Eu preciso ser muito sincero com vocês. Eu conheci o presidente muito de perto. Estive com ele na véspera do segundo turno é um dos caras mais simples que eu já conheci na minha vida", avaliou.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.