Sobe para 20 o número de pessoas mortas por causa das chuvas na Bahia

 Nesta segunda-feira (27), caixões foram transportados de barco em Ilhéus, onde alguns dos corpos serão enterrados.

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) — Cidades da Bahia começam a enterrar os mortos em decorrência das fortes chuvas que castigam o estado desde quinta-feira.

Nesta segunda-feira (27), caixões foram transportados de barco em Ilhéus, onde alguns dos corpos serão enterrados. A cidade foi uma das atingidas pelos temporais que já deixaram mais de 16 mil desabrigados.

Na tarde desta segunda, Augusto Castro (PSD), prefeito da cidade de Itabuna, confirmou a morte de duas pessoas, elevando para 20 o total de mortos. "A cidade está sem energia e sem abastecimento de água. Casas e estabelecimentos foram inundados, duas pontes da cidade racharam. A destruição foi total."

O prefeito diz que, para reconstruir a cidade, é importante contar com o governo federal. "Vamos buscar investimentos nas áreas de infraestrutura. Para isso, precisamos contar com o apoio do governo e do Congresso."

O governo federal já repassou R$ 20 milhões para ajudar as cidades destruídas pela força das águas. Segundo João Roma, ministro da Cidadania, foram enviados 90 médicos para as regiões.

Ao todo, 72 municípios estão em situação de emergência, 58 deles foram considerados também em situação de crise. Segundo o governador Rui Costa (PT), só será possível avaliar as medidas para reconstruir as cidades quando a água recuar.

"Agora que a água começa a baixar, vamos começar o trabalho de recuperação das cidades. Nós estamos pedindo aos prefeitos que façam o mais rápido possível o cadastro das pessoas que foram atingidas. Isso é urgente e necessário. Quanto mais rápido a gente conseguir dar ajuda a essas pessoas, mais rápido elas terão o mínimo de dignidade para continuar suas vidas", disse Costa.

"Infelizmente, estamos vivendo o maior desastre já ocorrido na história da Bahia, mas tenho muita fé em Deus e na energia do povo baiano. Vamos reconstruir esses locais e vencer este momento tão difícil."

O governador coordena em Ilhéus uma força-tarefa para enfrentar os estragos causados pelos temporais. As operações de resgate contam com a ajuda de oito estados e são feitas a partir do aeroporto de Ilhéus, que foi transformado em base para as 12 aeronaves que atuam nos salvamentos.

O espaço serve também como centro para a distribuição de medicamentos, alimentos e água aos municípios atingidos pelas chuvas.

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.