Bruno lembra fracasso da candidatura de Lucélio em 2018, diz que é preciso tempo para falar com eleitor e aguarda definição de Romero sobre chapa

 Bruno disse que resposta do ex-prefeito no Frente a Frente, "não esperem por mim", foi para o PSDB e que ele sendo do mesmo partido de Romero vai aguardar a sua definição.

Bruno Cunha Lima disse que aguarda definição de Romero Rodrigues sobre a chapa majoritária de oposição nas Eleições 2022 na Paraíba. Em entrevista ao Arapuan Verdade nesta sexta-feira (3), Bruno argumentou que a resposta do ex-prefeito no Frente a Frente, da TV Arapuan, "não esperem por mim", foi para o PSDB e que ele sendo do mesmo partido de Romero vai aguardar a definição do presidente estadual do PSD.

"A resposta foi para o PSDB. Lembro que eu sou do PSD, o mesmo partido do ex-prefeito Romero, que é presidente estadual. Então, naturalmente, por uma questão de identidade, questão de filiação e compromisso com o partido, eu naturalmente espero a decisão do ex-prefeito Romero para a gente poder dar rumo a essa discussão", pontuou o prefeito de Campina Grande, conforme apurou o ClickPB.

Ainda segundo Bruno, ele vai "defender o que tenho feito há meses a fio que é o lançamento da candidatura da oposição e o fortalecimento dessa candidatura através de composição com os partidos, os que já são aliados e os que possam vir a ser aliados para a formação dessa chapa de candidatura a governador, a vice-governador, a senador ou senadora, enfim. E dentro dessas composições nós termos a construção da chapa de oposição que venha com muito mais do que apenas o apetite de disputar uma eleição, que é importante, dizem que quem tem vontade tem a metade, mas só vontade não é suficiente. Então que tenha vontade, apetite também, mas que tenha condições, além de políticas, administrativas de apresentar perspectiva ao estado da Paraíba, sobretudo num instante como esse que estamos vivendo em que boa parte das pessoas vivenciam os impactos econômicos trazidos e agravados pela pandemia."

Bruno Cunha Lima considera que tempo é importante. "Não é o 'time' do PSDB, mas o 'time' eleitoral. Dizem que "quem é 'coxo' parte cedo". O fato de pleitearmos candidatura da oposição, exige um esforço concentrado muito maior do que uma candidatura governista que já conta com as aparições públicas que um governo oferece. Então não o 'time' do PSDB, do PSD, de Bruno ou de Romero, é o 'time' óbvio da política."

O gestor pontuou que "quando se pretende apresentar ao estado uma alternativa política, quando se pretende defender um cronograma, um plano de trabalho para o estado, naturalmente, precisa-se ter tempo. E, sobretudo, quando se tem um exemplo das eleições de 2018, quando, na última semana do prazo, ainda se indagava se Luciano Cartaxo e Romero iriam sair das prefeituras para serem candidatos e, na ausência dos dois, terminou se tendo uma outra chapa com a escolha do nome de Lucélio. Essa não é só uma expectativa nossa, mas também do eleitor para que se tenha tempo hábil para conversar com o Litoral, com a região da Borborema, com o Curimataú, com o Cariri, com o Sertão, e fazer esse debate aprofundado e que seja convincente do ponto de vista prático para a população."

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.