Polícia mata seis suspeitos de tentar roubar bancos no Paraná

 As mortes ocorreram em Três Barras do Paraná, durante a madrugada, após os criminosos terem danificado bancos e atirado com fuzis em estabelecimentos comerciais.

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) — Seis pessoas suspeitas de tentarem assaltar bancos no oeste do Paraná foram mortas em confronto com a polícia nesta quinta-feira (4).

As mortes ocorreram em Três Barras do Paraná, durante a madrugada, após os criminosos terem danificado bancos e atirado com fuzis em estabelecimentos comerciais. A polícia diz que foi recebida a tiros e explosivos pela quadrilha.

As mortes foram registradas quatro dias após 26 pessoas terem sido mortas em uma operação policial realizada em Varginha, sul de Minas Gerais, no último domingo (31).

O grupo, de acordo com as autoridades, se preparava para realizar roubos a bancos da cidade, em uma modalidade criminosa conhecida como "novo cangaço".

Assim como ocorreu na cidade mineira, nenhum policial sofreu ferimentos na ação registrada durante a madrugada na cidade paranaense.

Em entrevista, o comandante-geral da PM, Hudson Teixeira, disse que os assaltantes estavam preparados, mas a polícia estava mais preparada para o ocorrido. O grupo era monitorado pelo setor de inteligência e a ação foi feita pelo COE (Comando de Operações Especiais), tropa de elite da polícia paranaense, e pelo Batalhão de Fronteira.

"Graças a Deus nós não tivemos nenhum policial que foi vítima de disparo de arma de fogo. [...] Nenhum policial ferido, nenhum cidadão ferido, eles não explodiram os bancos, não levaram nada", disse.

A polícia paranaense não crê que haja elo entre os assaltantes mortos nesta quinta-feira e a quadrilha que roubaria bancos em Varginha.

Os assaltantes estavam divididos em dois grupos, com o objetivo de arrombar e roubar dois bancos com armamento pesado. A chegada da polícia, porém, frustrou o plano e fez com que fosse iniciado o confronto, que durou cerca de meia hora, na frente de uma das agências.

Três deles morreram no próprio local e outro no hospital, para onde foi levado pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Já os outros dois criminosos fugiram do local do crime, na principal avenida da cidade, mas foram perseguidos e morreram na zona rural de Três Barras do Paraná.

Os nomes dos assaltantes mortos não foram revelados.

Assim como ocorreu em outros crimes do gênero, a troca de tiros e a movimentação em plena madrugada causaram tensão nos habitantes da pequena cidade, de 12.036 habitantes.

O prefeito Gerso Gusso (PL) disse que o "excelente trabalho" exercido pelas forças de segurança impediu que a cidade sofresse um ataque da quadrilha.

"[A cidade] Foi vítima no dia de hoje, nesta madrugada, de uma quadrilha de assaltantes e, felizmente, graças a Deus em primeiro lugar, sempre, e ao excelente trabalho da nossa Polícia Militar, Civil, Federal, enfim, todos os órgãos públicos de segurança envolvidos, que inibiram, não deixando que Três Barras do Paraná sofresse uma situação tão adversa quanto ocorreu em outras cidades. Dizer a gratidão e nosso agradecimento em nome de todos ao excelente trabalho exercido pela nossa segurança pública", disse.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.