Pílula anti-Covid da Pfizer poderá ter genérico para facilitar acesso mundial

 O anúncio foi feito nesta terça-feira (16).

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — A Pfizer assinou um acordo de licença voluntária que deve permitir o acesso a seu comprimido anti-Covid. O anúncio foi feito nesta terça-feira (16).

Os fabricantes de medicamentos genéricos "que receberem sublicenças poderão oferecer o novo medicamento em associação com ritonavir (utilizado contra o vírus da aids) em 95 países, que cobrem quase 53% da população mundial", afirmou um porta-voz da Unitaid, que criou a organização Medicines Patent Pool (MPP), em entrevista em Genebra.

No início deste mês, a Pfizer, que já comercializa com o grupo alemão BioNTech uma das vacinas mais eficazes contra a vacina, anunciou que seu antiviral oral PF-07321332 tem eficácia de 89% para prevenir hospitalização ou morte entre os adultos que apresentam um risco elevado de desenvolver uma forma grave da doença, de acordo com resultados intermediários de testes clínicos.

Com o acordo, a Pfizer avança na mesma área que a rival Merck Sharp & Dohme (MSD), que anunciou um pacto similar com a MPP para seu medicamento anticovid oral, o molnupiravir, que também apresenta eleva taxa de eficácia.

Os resultados promissores ainda precisam ser confirmados, destacou Esteban Burrone, diretor de elaboração de políticas da MPP, em entrevista à AFP. Mas em caso de validade, a disponibilidade "será uma questão de meses, e não de anos", declarou.

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.