Operação Insônia: Droga revendida na Paraíba vinha de Uberlândia e criminosos usavam nomes de empresas falsas

 Duas pessoas foram presas em flagrante em Campina Grande durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão pela Polícia Federal.

A Vara de Entorpecentes de Campina Grande expediu 48 mandados de busca e apreensão em 12 estados do país com o objetivo de desarticular um grupo criminoso que fornecia drogas conhecidas como "ecstasy" ou "bala" a partir da cidade de Uberlândia, em Minas Gerais. 

A ação se deu no âmbito da Operação Insônia, deflagrada na manhã desta quinta-feira (25) pela Polícia Federal na Paraíba. De acordo com os delegados Fábio Maia e Ricardo Melo, as investigações tiveram início há oito meses quando foram identificados os primeiros revendedores das drogas em Campina Grande.

A partir de então, a PF foi atrás dos fornecedores e descobriram que os criminosos utilizavam nomes de empresas falsas, com suposta atuação em e-commerce de bijuterias e de suplementos alimentares. Cerca de 500 encomendas postais contendo a droga foram identificadas.

"Dado o volume de droga que eles estavam remetendo para todo o país, há ainda encomendas que estão em trânsito, mas como o trabalho da polícia foi feito em parceria com as transportadoras, a gente conseguiu já identificar essas encomendas. Elas serão apreendidas e os destinatários serão chamados para prestar explicação", disse Ricardo Melo.

Durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão, a PF prendeu em flagrante 10 pessoas, incluindo duas em Campina Grande. Outras três pessoas foram presas na cidade de Uberlândia após cumprimento de dois mandados de prisão temporária e um de prisão preventiva.

Além da Paraíba, foram feitas apreensões nos estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Goiás, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Rondônia. Desses 48 mandados, sete foram cumpridos em Campina Grande e dois em João Pessoa.

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.