Na COP-26, Macron diz que países em desenvolvimento precisam fazer sua parte

 

O líder francês citou projeção segundo a qual, no ritmo presente, esse avanço seria de 2,7 graus neste século

Presidente da França, Emmanuel Macron defendeu nesta segunda-feira, durante discurso na cúpula climática COP-26, que os países revejam seus compromissos, a fim de cumprir o Acordo de Paris de 2015, o qual busca limitar o aquecimento global a 1,5º Celsius, preferencialmente (ou no máximo 2º, segundo este pacto). O líder francês citou projeção segundo a qual, no ritmo presente, esse avanço seria de 2,7 graus neste século.

Nesse contexto, Macron pediu que os países em desenvolvimento também "façam sua parte" para enfrentar o problema, financiando medidas com esse foco.

Macron recomendou "ambição", mas também "solidariedade", "confiança e transparência" na busca por essas metas. E citou como exemplo uma colaboração com a África do Sul, a fim de reduzir as emissões desse país.

Ele afirmou que todo país deveria cumprir as promessas feitas durante o acordo de 2015 fechado na capital francesa.

O presidente francês ainda pediu que, nas próximas duas semanas, os países que mais poluem mostrem mais "ambição" nas suas metas para conter o aquecimento global.

Por Estadão Conteúdo 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.