Funcionário de DJ Ivis confirma que agressões eram rotina: “Já teve até tesourada”

 O motorista aparece em um dos vídeos que mostra o paraibano agredindo a ex-mulher.

Charles Barbosa de Oliveira, motorista do DJ Ivis, afirmou em áudios ao jornalista Léo Dias da coluna Metrópoles, que as agressões sofridas por Pamella Holanda eram uma rotina na relação. O motorista aparece em um dos vídeos que mostra o paraibano agredindo a ex-mulher. 

Segundo Charles, as agressões começaram dentro do quarto e que se não fosse muitas vezes por ele, alguém já teria morrido. 

“Uma coisa que eu digo a você sem medo de errar e o que eu vou falar quando for chamado lá. Se não fosse primeiramente Deus e eu, de fevereiro para cá alguém já tinha morrido. Aquela confusão ali não começou ali não, começou dentro do quarto”, contou.

A declaração de Charles acontece após críticas recebidas por não ter defendido Pamella durante as agressões. Ele afirma que ao contrário do que as pessoas pensam, por muitas vezes ajudou para que algo pior não acontecesse com o casal.

“As que eu participei eu lembro de tudo, sei de tudo e muita coisa ali eu me meti, senão a merda tinha sido maior. Agora é fácil apontar, criticar e dizer que eu nunca fiz nada ou que fui omisso. Beleza, fui omisso, tranquilo! Vou responder pela minha omissão. E das vezes que eu me meti? E tesoura que eu tomei? E faca que eu tomei? Ninguém vê isso”, finaliza.

DJ Ivis se tornou o assunto mais comentado no país, após a ex-mulher dele Pamella Holanda, divulgar vídeos no último domingo (11), onde aparece sendo agredida pelo músico. 

Por 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.