Bolsonaro sugere orações em sessões do Supremo e fala de indicar André Mendonça

 

"Hoje em dia, é nossa intenção, sim, indicar o senhor André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal", afirmou Bolsonaro

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou nesta quarta-feira (7) sua intenção de indicar o atual titular da AGU (Advocacia-Geral da União), André Mendonça, para a vaga do ministro Marco Aurélio Mello no STF (Supremo Tribunal Federal).

Em entrevista à rádio Guaíba, Bolsonaro disse que ter que honrar seus compromissos. No passado, ele havia prometido indicar alguém "terrivelmente evangélico" para o STF. "Hoje em dia, é nossa intenção, sim, indicar o senhor André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal", afirmou Bolsonaro.

O presidente disse que Mendonça tem "um notável saber jurídico" e é um homem "sério, humilde", que "não abre mão das suas convicções". "É uma pessoa ideal para o Supremo", afirmou.

Bolsonaro disse que, na reunião ministerial de terça-feira (6), Mendonça falou por dez minutos sobre sua possível ida para o STF -além da indicação oficial, ele precisa ser sabatinado e aprovado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e pelo plenário do Senado.

Em reunião fechada com o presidente do Supremo, Luiz Fux, em 8 de junho, Bolsonaro já havia dito que escolheria Mendonça.

Mendonça enfrenta resistência no Senado, a começar pelo presidente da CCJ, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP). O senador seria recebido no Palácio do Planalto nesta quarta-feira.

O encontro não consta da agenda pública, mas está na agenda privativa, que Bolsonaro acabou mostrando para a câmera durante a entrevista.

Em outra frente, Mendonça tem circulado pelo Senado em busca de apoio dos parlamentares. Em almoço com senadores de PL, DEM, PP e PSDB, Mendonça continuou a se apresentar como provável indicado ao STF. Durante a conversa, ouviu reclamações dos parlamentares sobre decisões monocráticas de ministros do Supremo que entram em confronto com o Congresso.

Apesar de não ser bem visto por alguns grupos no Legislativo, o advogado-geral, segundo pessoas que participaram do encontro, foi bem recebido.

Parlamentares avaliam que o cenário deve se tornar mais favorável a Mendonça à medida que ele se apresentar a outros senadores. Há quase um mês, ele vem conversando individualmente com os principais nomes das bancadas.

De acordo com Bolsonaro, o titular da AGU disse em seu discurso o que pensava do governo e afirmou também sua convicção religiosa, levando parte dos presentes às lágrimas. O presidente da República defendeu ainda que, caso Mendonça chegue ao STF, a corte abra sessões com orações.

"Como é bom, se uma vez por semana, nessas sessões que são abertas no Supremo Tribunal Federal, começassem com uma oração do André", afirmou Bolsonaro, para quem "uma pitada de religiosidade, de cristianismo dentro do Supremo, é bem-vinda."

O presidente disse ainda que, se fizessem uma prova com André Mendonça, ele tiraria acima de 9,5. "Então, é uma pessoa que vai nos orgulhar", disse. "Ele vai defender o Brasil dentro do Supremo Tribunal Federal".

Ao longo da entrevista, Bolsonaro fez uma série de ataques ao ministro do STF Luís Roberto Barroso, que também preside o TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O magistrado se tornou alvo de Bolsonaro por ser contra o voto impresso. Nesta quarta, Bolsonaro disse que "este cara não acredita em Deus".

POR FOLHAPRESS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.