Juíza marca para dia 29 nova audiência do caso Expedito com depoimentos de mais três testemunhas e os acusados Ricardinho e Leon

 Juíza Andréa Arcoverde marcou para o dia 29 de junho a segunda audiência de instrução do caso Expedito Pereira, ex-prefeito de Bayeux, assassinado no dia 9 de dezembro, no bairro de Manaíra.

A juíza Andréa Arcoverde marcou para o dia 29 de junho a segunda audiência de instrução do caso Expedito Pereira, ex-prefeito de Bayeux, assassinado no dia 9 de dezembro, no bairro de Manaíra, em João Pessoa. Ontem (10), foram ouvidas 10 testemunhas de acusação, segundo informou ao ClickPB o advogado Daniel Alisson, da defesa de Gean, um dos acusados no crime.

Ainda de acordo com informações repassadas pelo advogado ao ClickPB, no dia 29 serão ouvidas mais três testemunhas de acusação, além de Leon, apontado como o atirador no assassinato, e Ricardinho, sobrinho de Expedito e acusado de ser o mandante do homicídio. No inquérito policial, Ricardo foi acusado de querer matar o tio para não repassar valores altos da venda de um imóvel em Bayeux. Segundo a Policia Civil, era Ricardinho quem cuidava da vida financeira do tio Expedito Pereira.

A primeira audiência de instrução do processo foi iniciada às 9h dessa quinta-feira, no Fórum Criminal de João Pessoa. Durou até por volta das 19h. A família de Expedito Pereira se reuniu na frente do Fórum para pedir justiça pela morte do ex-prefeito.

Ricardinho e Leon negam envolvimento no crime. Gean alega que apenas emprestou a moto a Leon, sem saber para qual objetivo. Ele está foragido e o advogado Daniel Alisson contou ao ClickPB que Gean não aceita a ordem de prisão contra ele porque entende ser inocente no caso por apenas ter emprestado a moto.

O advogado Daniel Alisson espera que Gean seja retirado do processo por falta de provas contra seu cliente. "Que ele seja impronunciado por falta de provas", declarou o advogado, ao ClickPB.

Por ClickPB

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.