Bil é o quinto eliminado do reality No Limite

Reprodução

 

Bil pediu para os colegas para ser votado e foi eliminado do No Limite (Globo), deixando para trás o prêmio de R$ 500 mil

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A equipe Calango levou a pior na Prova de Imunidade que teve que escolher um participante para ser eliminado na votação. Bil pediu para os colegas para ser votado e foi eliminado do No Limite (Globo), deixando para trás o prêmio de R$ 500 mil.

O ex-participante do BBB 21 foi o mais votado por todos os membros da tribo Calango para deixar a competição, que atenderam seu pedido para deixar o jogo. Ao votar, a maioria dos membros da equipe elogiou Bil e disse que equipe perderia com a sua saída da competição.

Bil é o segundo participante que pede para deixar o reality. Antes dele, Lucas Chumbo, da tribo Carcará, disse para os colegas que precisava sair do jogo devido a uma crise gástrica.

A equipe Calango perdeu a prova da imunidade para a Carcará, que levou a melhor em uma competição em que precisavam pescar chaves, abrir cestos, catar cocos e guardá-los em seus respectivos lugares. Kaysar quebrou a chave no cadeado e o time era eliminado. O prêmio foi um café da manhã de hotel e mais tempo na competição.

A equipe Calango venceu a Prova do Privilégio e ganhou um luau com Wesley Safadão, churrasco completo e cerveja gelada, além dos suprimentos para sobrevivência. "Que honra para mim. Estou muito feliz de estar com vocês. Imagino que esteja uma loucura aqui e a gente vai fazer um som para a gente se divertir", falou Safadão.

Na prova, as equipes foram divididas em duplas e tiveram que atravessar um circuito que testava concentração e mira dos competidores. A Calango conseguiu uma pequena vantagem no começo da prova. Na etapa de arremessar as bolas, Bil acertou as três últimas e garantiu a vitória para a sua equipe.

Após a derrota para a tribo Calango, a equipe Carcará conversou sobre os próximos rumos da competição. Viegas sugeriu que Paula fosse a nova líder da equipe, mas Zulu não curtiu muito a ideia.

"Eu não vejo necessidade. De repente, isso desconcentra. Nós executamos a tarefa pior que eles. Não acho necessário fazer uma busca por erros ou reformulação", disse Zulu.



Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.