Após eliminação na semifinal do Paulista, Mancini é demitido no Corinthians

 

Mancini já vinha sendo pressionado após a goleada por 4 a 0 sofrida para o Peñarol, na última quinta-feira, pela Copa Sul-Americana

técnico Vagner Mancini não é mais técnico do Corinthians. Ele foi demitido neste domingo depois da derrota para o Palmeiras, na Neo Química Arena, por 2 a 0, na semifinal do Campeonato Paulista. "O futebol nos obriga a fazer mudanças. Entendemos que o Corinthians precisa seguir e mudar sua comissão técnica. Nos próximos dias, vamos conversar com toda a diretoria e anunciar o novo treinador", afirmou Duílio Monteiro Alves, presidente do Corinthians.

Mancini já vinha sendo pressionado após a goleada por 4 a 0 sofrida para o Peñarol, na última quinta-feira, pela Copa Sul-Americana. Mesmo com dois jogos na fase de grupos pela frente, o Corinthians já não tem mais chances de classificação. Além disso, a maneira como o time foi derrotado pelo Palmeiras - a equipe foi dominada em casa e criou poucas chances de gol - foi determinante para a demissão.

A principal torcida uniformizada do Corinthians realizou um protesto na saída da Neo Química Arena no início da noite deste domingo. O protesto chegou a impedir a saída dos ônibus das duas delegações. Além do protesto, a pressão estava intensa também nas redes sociais.

Desde outubro de 2020 no Corinthians, o treinador comandou a equipe em 45 jogos, com 20 vitórias, 13 empates e 11 derrotas, aproveitamento de 54%.

Ele assumiu o Corinthians em situação complicada, na zona de rebaixamento do Brasileirão, e conseguiu conduzir a equipe para uma reação, mas não obteve vaga na Libertadores. O Corinthians terminou a competição no 12º lugar.

Em boa parte de sua passagem, Mancini enfrentou outros períodos de questionamento. Um deles foi a eliminação nas oitavas de final da Copa do Brasil para o América-MG. Outro momento turbulento foi a goleada por 4 a 0 sofrida para o Palmeiras, em janeiro. No mês passado, torcedores organizados já haviam pedido a demissão do treinador.

Por Estadão Conteúdo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.