4.7.18

Árbitro de vídeo 'dorme' no mata-mata, após 1ª fase em ritmo acelerado

Segundo a Fifa, o índice de acertos na decisão com uso do árbitro de vídeo é de 99,3%

Estreante nesta Copa, o sistema de árbitro de vídeo (VAR) foi destaque na fase de grupos. Nas oitavas, no entanto, passou a ser um coadjuvante.

Levantamento feito pela Folha mostra que o VAR foi usado pelo menos 21 uma vezes nos 48 jogos da fase de grupos.
Nas oito partidas das oitavas, apenas um caso.
Foi na partida entre Suécia e Suíça, nesta terça-feira (3). Já no fim dos acréscimos do segundo tempo, o árbitro esloveno Damir Skomina viu pênalti do defensor suíço Lang no jogador sueco Olsson. O infrator foi expulso.
Após consulta ao sistema de vídeo, no entanto, Skomina entendeu que o lance aconteceu fora da área. O pênalti foi transformado numa cobrança de falta, mas o cartão vermelho foi mantido.
Dos 21 casos anotados na fase de grupos, 14 foram com o monitor e outros sete somente em conversa com a cabine. O juiz em campo mudou sua decisão em 13 dessas situações -uma delas no jogo entre Brasil e Costa Rica, com pênalti marcado sobre Neymar, posteriormente anulado.
A análise da reportagem leva em consideração casos em que o árbitro de campo, orientado pelo auxiliar de vídeo, revê o lance no monitor, e aqueles em que o auxiliar de vídeo revisa lances considerados objetivos (impedimento e se a falta foi dentro ou fora da área, por exemplo).
Casos em que o auxiliar de vídeo pondera sobre um lance interpretativo, como a marcação de um pênalti, mas não recomenda mudança na marcação do árbitro de campo não foram considerados, já que não houve a interferência direta do VAR na partida.
Relatório divulgado pela Fifa ao fim da fase de grupos apontou que, ao fim das 48 partidas da fase de grupos, 335 lances e incidentes durante os jogos foram revisados na central do VAR, em Moscou -incluindo todos os gols marcados no Mundial. Para a entidade, foram 17 revisões, 14 delas com o monitor.
Segundo a Fifa, o índice de acertos na decisão com uso do árbitro de vídeo é de 99,3%. Sem a novidade, o índice é de 95%. A avaliação é feita pela Comissão de Arbitragem.Uma interrupção devido ao árbitro de vídeo em partida, conforme mostrou análise da Folha, toma tempo semelhante ao de uma parada por lesão. De acordo com a Fifa, uma média de 38 segundos por jogo foram perdidos para a verificação de lances com a tecnologia na fase de grupos. Com informações da Folhapress.
  • Comentar com o Gmail
  • Comentar com o Facebook
Item Reviewed: Árbitro de vídeo 'dorme' no mata-mata, após 1ª fase em ritmo acelerado Rating: 5 Reviewed By: Informativo em Foco